quinta-feira, 31 de julho de 2008

Dia 2

Num espaço de oito meses, a mesma jovem recorreu à consulta de IVG (Interrupção voluntária da gravidez) por três vezes. Três abortos assim só porque sim. Recusa o Implanon, a pílula diz que nem sempre se lembra de tomar. Chega sempre acompanhada pelo namorado, ambos com 18 anos, residentes num dos bairros mais problemáticos da grande Lisboa. E a gente começa a ficar cansados. Até eu que assinei convictamente o objector de consciência e não devia ser perdida nem achada nestas histórias. No vestuário (que é da equipa multidisciplinar) ouvem-se comentários em voz baixa, frases marcadas de arrependimento e a minha colega do coração já só diz “mas porque é que eu não assinei logo aquela merda do objector?”. Cansa dizer sempre o mesmo. Mas sabia-se que era isto que ia acontecer.
Com a vitória do sim, com a desinformação e com a falta de coerência e valores na sociedade actual só podia dar nisto. Foi por isso que também defendi o “assim não”…
Do outro lado desta história está uma K. de 16 anos que veio de Cabo Verde especialmente para abortar. Era a melhor aluna do colégio onde estudava e nenhum familiar percebia como é que a gravidez tinha acontecido. Mas aconteceu e, quando a K. chegou, o prazo legal para abortar já tinha passado. Responderam-lhe com um não. Ninguém mais a quis ouvir. Ela ficou, ficou. Foi simplesmente ficando. E no dia que nasceu a filha, a K. chorou. E olhava para o fruto de uma violação hedionda e procurava espaço no seu coração para aceitar. Recriminava-se pelo amor que não tinha para dar. E a mim só me apetecia dar murros na parede e gritar que o mundo é uma grandessíssima injustiça.
Para a primeira é sempre fácil. Para a K. não houve psicóloga, não houve disponibilidade. Todos se desculpam agora porque, afinal, ninguém sabia. Ela não contou que tinha sido violada. E esse até era um dos casos de excepção que a antiga lei abrangia. (Ninguém conseguiu perceber o errado que existia por trás dos olhos baços daquela menina que não falava). Enfim, agora é fazer como o menino que devolvia ao mar as estrelas que encontrava na praia pela manhã (espero que conheçam a história). A Mayra (filha da K.) é minha afilhada. Talvez para esta eu tenha mesmo feito a diferença.

terça-feira, 29 de julho de 2008

Café e Cigarro : Vício ou gosto?

Quem não dispensa um cigarro e um café?
São talvez dos nossos maiores vícios e dos produtos mais vendidos em Portugal. E no mundo.
Um serve para nos acordar, para nos dar energia e o outro para "fumarmos" qualquer coisa. Para termos qualquer coisa na mão.
Há quem não goste de café nem de fumar. Mas fá-lo por necessidade. Ou por vício. Porque simplesmente "tomou-lhe" o gosto. E também por vaidade e aparência. Porque dá "estilo" beber café e ter um cigarro na mão.
Ambos fazem mal à saude, quando são excessivamente consumidos.
Porque durante um dia, o café e um cigarro são "consumidos" várias vezes. Daí o vício.
Quantas vezes não "vamos tomar um café"; quando na realidade apenas queremos conversar. Ou "vou fumar um cigarro lá para fora"; servindo de pretexto para interromper o trabalho ou "dar" um toque de conversa......
Gostam de café e cigarro?

domingo, 27 de julho de 2008

Olhar pr´ó Alentejo e prós Açores

Do Alentejo vem Sol e dos Açores chegou o Marco.

São os mais recentes contribuidores deste blogue. Para engrandecer e valorizar ainda mais este espaço de discussão e opinião.

A Sol chegou recentemente a comentar e devido aos seus fabulosos comentários, seria uma mais valia para este blogue. Com o seu toque feminino vem trazer mais "glamour" a este espaço

Quanto ao Marco é um amigo e devido à sua inteligência e sabedoria, iremos ter discussões muito interessantes e de cariz intelectual muito elevado

Com a chegada destes dois novos "escritores" a nossa equipa fica completa. Sendo certo que é uma equipa composta por pessoas com enorme potencial. A todos os niveis

Com uma mão cheia, assim vai o Olhar Direito......

Espanha de Ouro

foto : http://www.record.pt/
Os espanhóis dominam em toda a linha desportiva....

2008 tem sido o "seu" ano...

senão vejamos:

1- Selecção de futebol , vencedora do Europeu 2008

2- Selecção de Hoquei Patins, vencedora do europeu 2008

3- Rafael Nadal vencedor dos torneios Wimbledon e Roland Garros em Ténis

4- Carlos Sastre vencedor do Tour de France 2008

5- Jorge Lorenzo e Alvaro Bautista vencedores do Grande Prémio de Motociclismo no Estoril

É caso para dizer que os espanhois fazem do desporto um importante veículo de publicidade da bandeira e da nação Espanha. Impressionante se olharmos para o facto de haver várias "autonomias" dentro de Espanha.

É caso para dizer que põem Franceses e Portugueses com uma certa.........inveja?

sábado, 26 de julho de 2008

Cafés bem servidos.....

Gostam de café?
Imagens cedidas por Paula Alexandra Silva a este blogue

sexta-feira, 25 de julho de 2008

A familia Norte-Americana

Os Simpsons são um sucesso no que a desenhos animados diz respeito.
Conquista crianças, jovens, adultos e pessoas mais idosas.
É fantástico que cada personagem representa uma caracteristica. Tipicamente Norte-Americana.
Homer e o seu "egoísmo" e "machismo"; Marge e as suas preocupações familiares. Sempre atenta ao que se passa com a sua familia, mas ao mesmo tempo muito interventiva socialmente.
Lisa é a defensora de tudo. Do ambiente, dos animais. A boa aluna. Quanto a Bart Simpson é o irreverente, o traquinas, contrariando sempre o pai. Já Maggie apenas representa o "bébé" da familia.
Mas as outras personagens também fazem parte do ideal Norte-Americano. De Moe a Apu, dois empregados amigos, ao policia norte-americano que deixa sempre escapar tudo. E temos também Ned Flanders, o "bom vizinho", cem por cento católico. Ah! e o palhaço que diverte as crianças.
Springfield é também ela uma vila tipicamente norte-americana. Pacata, no meio das montanhas onde toda a gente sabe a vida dos outros.....
Os Simpsons são uma boa companhia. É divertido, representativo e cada personagem tem a sua história, mas que no final são coincidentes.

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Where the Hell is Matt?

Por onde dançavam? Quais os lugares que mais gostavam de ir? O que significa dançar e que sentimento provoca?

Que heróis nacionais?

João Garcia atingiu o cume do Broad Peak, aqui há dias.
É mais uma meta atingida por este alpinista português que de montanha em montanha vai se afirmando cada vez mais.
O feito de Jõao Garcia é notável......
Não tão notavel como os treinos da selecção ou os particulares das equipas nacionais.
Nem a recepção é igual á que teve uma selecção, 8ªclassificada num europeu.
João Garcia tem o mesmo problema que Naide Gomes, Nelson Évora ou Vanessa Fernandes. São falados apenas quando ganham e quando isso acontece o espaço que lhes é dedicado é diminuto.
Mas são eles que de facto transportam a bandeira nacional quando ganham ( e ganham mais vezes....); que se orgulham de serem portugueses e sentem o hino com muito mais emoção.....
Pena é que continuem a ser pouco falados, nomeadamente na imprensa desportivo
Neste caso, João Garcia elevou a bandeira de Portugal até 8.047metros....

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Dia 1

São 23h no bloco de partos de um hospital igual a tantos outros. Uma senhora brasileira de 21 anos, depois de muitos reforços de analgesia, muitos gritos e muita e santa paciência, acaba por parir um bebé lindo (essa dos bebés serem todos feios comigo não cola). Eu recebo-o e levo-o à mãe. Um grito de horror. Uns olhos que se fecham e eu oiço apenas “tira essa droga daqui, vou morrer com esse monte de sangue, me livra desse horror”. Vejo os olhos da médica, chefe de equipa, arregalarem-se mas nem me quero meter. Peso o miúdo, avalio o índice de Apgar, aspiro-o e começo a procurar as roupinhas. Que não encontro. Pergunto à mãe pelo enxoval do bebé que, afinal, não existe. Peço discretamente a uma auxiliar que vá buscar umas roupinhas à neonatologia. Nessa noite é impossível colocar o bebé à mama ou tentar aproximá-lo da mãe. Penso cá para os meus botões que amanhã também é dia e, como estou escalada para o internamento, posso ver a evolução da vinculação. São 5h (exactamente o que leram, cinco da manhã). Ainda não parei um segundo. Fiz tarde e segui noite. Estou a trabalhar há quase 16 horas. Ouço um grito da outra ponta da enfermaria. Corro para lá. É a senhora do parto que relatei que exige, possessa, um comprimido para secar o leite e a alta assinada à responsabilidade. Antigamente, antes dos bebés terem alta clínica, não podiam sair dos hospitais ainda que as mães assumissem a responsabilidade. Agora já podem. E foi por isso que, às 6h, eu dizia adeus ao pequenino, sem nome e sem roupa que saiu do hospital enrolado num cobertor que emprestámos, ainda com as roupas do hospital. Pensava que já tinha visto tudo. Mas na volta das sete da manhã aconteceu o impossível (que pelos vistos até é recorrente). Quando entrei num quarto individual uma doce mãe esmagava uma M. de dois dias debaixo de uma almofada de dormir. Não houve reanimador, médicos, enfermeiros ou boa vontade que chegassem. Há mais uma estrelinha no céu. E uma assassina à solta porque, afinal, parece que a senhora tinha desculpas. Foi a quebra hormonal. Daqui a uns dias, e com uns comprimidinhos, volta tudo ao normal. Há dias difíceis. E depois há estes dias assim. Inomináveis. Alguém me explica que mundo é este?
(Esta foi a minha primeira contribuição para o blogue, decidi que vou relatando alguns casos verídicos da minha experiência do dia-a-dia. Afinal, nem tudo o que é digno de notícia passa na televisão).

domingo, 20 de julho de 2008

E se ganhasse o Euromilhões?

Se ganhasse o Euromilhões o que fazia?
  • investia
  • fazia uma viagem
  • Investia na sua formação
  • Comprava uma editora
  • Distribuia por instituições humanitárias
  • Poupava
  • Comprava o máximo de bens materiais

Se ganhasse o Euromilhões alcançava a felicidade?

quinta-feira, 17 de julho de 2008

A EUROPA E A POLÍTICA INTERNACIONAL

As presidências rotativas da UE servem para dar uma sensação de independência aos países envolvidos e fingir que pequeno é igual a grande. Sempre que um país tem os seus "6 meses de glória" inventa novas prioridades para poder brilhar e ser diferente. Gastam-se rios de dinheiro e toneladas de energia em iniciativas diplomáticas arrojadas e cimeiras inovadoras, tudo para cada um poder fazer as suas "flores" naquele breve intervalo de tempo. Agora é o inefável Sarkozy e a União do Mediterrâneo. Antes fora Portugal com as cimeiras com África e com a China. Enfim, ninguém quer ficar atrás!
Quais os resultados concretos destas iniciativas? Em que é que elas nos vão de facto afectar? Não sabemos. Para além dos folclóricos dois ou três telejornais com gente de gravata a sair de carros de luxo e abundante caviar ao pequeno-almoço, nada nos é dito a não ser umas vagas generalidades pregadas pelos comentadores de serviço. Aliás, nunca mais ouvimos falar disto!
Fará sentido esta política diplomática ostentatória feita de repelões voluntaristas e desconexos para telejornal ver? Não fará mais sentido discutirem-se e definirem-se as prioridades exactas da UE (no seu conjunto) e depois dar-lhes continuidade de forma sustentada e consistente? Ou seja, não fará mais sentido um verdadeiro Ministério dos Negócios Estrangeiros da Europa?

Rumo à Casa Branca, divide o Iraque

No primeiro confronto Obama e Mccain abordaram o tema do terrorismo. A guerra do Iraque,no Afeganistão e os seus efeitos na paz mundial. Obama afirma que o Iraque foi um erro estratégico. Apenas que o Afeganistão é necessário. Ao perder a Guerra no Iraque está necessariamente e perdê-la no Afeganistão. Porque o que interessa é capturar Bin-Laden. Barack Obama acrescentou ainda que o Paquistão também é território inimigo. Será uma nova frente de batalha? John Mccain considera que não se ganha o Afeganistão sem se ganhar o Iraque. Por isso, se for eleito Presidente dos Estados Unidos não retirará nem do Iraque nem do Afeganistão. Já Obama retira imediamente as tropas norte-americanas do Iraque. Concentrando-se apenas no Afeganistão............e Paquistão!. A Guerra no Iraque teve um propósito muito especifico. A do Afeganistão também. Mas as duas estão relacionadas. Com o mesmo objectivo. Embora a visibilidade da guerra no Iraque seja maior. Como as baixas e as "opiniões" internacionais. Por isso, a grande questão que se coloca é saber se haverá condições para retirar do Iraque. Sem ter consequências no Afeganistão.

terça-feira, 15 de julho de 2008

TERTULIAS VIRTUAIS

O MELHOR LUGAR DO MUNDO - BUTÃO

No melhor lugar do Mundo, as pessoas são felizes.

Medem a sua felicidade pelo facto de não criarem demasiadas expetativas. Sem planeamentos ou regras. vivem como podem e querem....

No melhor lugar do Mundo, não se mede o Produto Interno Bruto, mas sim a Felicidade Interna.

No melhor lugar do mundo as pessoas respeitam-se, ajudam-se umas ás outras e respeitam a opinião do outro

O melhor lugar do mundo é o Butão

segunda-feira, 14 de julho de 2008

100º aperto de mão

Este aperto de mão foi considerado histórico por parte de Nicolas Sarkozy....

Mas já não é a primeira vez que estes dois (ou os seus representantes.....) apertam as mãos. E também por variadissimas vezes foi considerado histórico

O problema é que este cumprimento é sempre quebrado com bombas, tiroteias e vitimas inocentes

Quando é que este aperto será definitivo? e histórico?

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Direito dos animais.......

Este mês realizam-se as tradicionais festas de San Fermin em Pamplona

Uma das atracções são as largadas de toiros

Existe igualdade nesta situação?

Até onde vai o direito dos animais? Até onde pode o Homem violar os seus direitos?

O Homem e o Animal são um e a mesma coisa?

Quem vai pegar esta?

Vai começar mais uma época futebolistica
FC Porto, Sporting, Vit Guimarães, Benfica e Braga perfilam-se como candidatos ao triunfo....
Maritimo, Belenenses, Nacional, Boavista, Vit Setubal tentam a Europa
Naval, Trofense, Rio Ave, Académica, Leixões, Est.Amadora lutam pela manutenção.....

Prometem-se grandes espectaculos com fabulosas estrelas como Guarin, Rochemback, Balboa entre outros

Quais as vossas expectativas?

Quem vai ganhar? á Europa? ou desce?

Com o inicio de época nasce um novo espaço de fervor futebolistico http://www.ligaportuguesadefutebol.blogspot.com/

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Estado da Nação

Amanha na Assembleia da Republica discute-se o Estado da Nação.

Em tempos de crise, certamente que a Oposição vai apertar com o Governo

E os cidadãos?

Estão contentes com as politicas do governo? Do rumo do país?

Que se deve fazer para melhorar as nossas politicas? E a culpa é de quem? Governantes ou governados?

Como vai o Estado da Nação?

AVENTUREIRISMO

Ontem um energúmeno armado em carapau de corrida resolveu aventurar-se, quiçá para impressionar a namorada, numa arrojada escalada nos penhascos da Praia Grande. Foi sem meios, nem agasalho, apenas porque lhe apeteceu. A meio entrou em paranóia e telefonou ao 112. Helicópteros, bombeiros, salvadores, ambulâncias, holofotes... enfim, todo o sistema de socorro em alerta máximo. Conseguiram! O rapazola com ar alarve e transido de frio lá balbuciou qualquer coisa e foi para casa curtir o pânico. Enfim um final feliz, para uma situação infeliz. Ainda bem que existem sistemas de salvamento e ainda bem que são eficazes. Parabéns aos salvadores. Agora quem paga isto tudo? O rapazinho não é responsabilizado por conduta notoriamente negligente?

terça-feira, 8 de julho de 2008

Estórias do Além......

Tomei conhecimento esta manhâ na rádio, que na Austrália existem musicas próprias para os funerais.....

Que são escolhidas pelas próprias pessoas que vão falecer....

Entre as escolhidas dos ditos falecidos estavam "My Way" e "Wonderfoul World" de Frank Sinatra, "Highway to Hell" dos ACDC. Ora, se as duas musicas do cantor norte-americano são normais para aqueles momentos, já o som dos ACDC é completamente fora do contexto, ou não se o "falecido" se considerar um "pecador" nato.

Aqui está uma maneira diferente de se "despedir" de uma pessoa. Diferente e outra forma de encarar um funeral e a própria morte. Um lugar de tristeza, de mágoa e de sentimentos de revolta.

o mundo(australianos....) está louco ou é uma nova de encarar a morte?

Pegará moda?

domingo, 6 de julho de 2008

Como falar bem português.....

Comentários "um pouco" infelizes".....

"as chamas estavam a arder" - jornalista da TVI

"o assassino matou 30 mortos" - rodapé do telejornal da SIC

"Estão zero graus negativos" - Jornalista da TVI

"os aquaparques têm feito, durante este ano, muitas vitimas, que o digam os dois mortos registados este mês" - comentário de uma jornalista

"É trágico! Está a arder uma vasta área de pinhal de eucaliptos" - Jornalista da RTP

"Chega agora uma informação.....o jogador que saiu há pouco lesionado sofreu uma fractura craniana no joelho" - relato de um jogo de futebol

Selecção escolhida criteriosamente por Marta Mendes

Olhemos então o Direito ao vivo e a cores

João é um garoto de 3 anos.A mãe não o quis. Problemas sociais, financeiros , afectivos.... e a segurança social recolheu o João logo após o seu primeiro mês de vida.
João vive no meio de tantas outras crianças a quem o amor não sorriu, e a sorte foi madrasta. Há 3 anos que João é visto e revisto no meio dos mesmos dias, dos mesmos sons, sem um colo que lhe fale só a ele, sem uma caricia que seja só dele e que alguém de forma gratuita e desinteressada, apenas pela vontade de formar e criar alguém lhe queira dar.
Ninguém escolhe o João. No olhar do pequenito não há um sorriso de alegria...não há nos seus gestos nada que lhe tenha ensinado a ternura. Nem na sua vozinha pequena algo que lhe diga que o amam.
Um dia um homem alto, educado, entra e diz que quer adoptar uma criança. Tem uma excelente vida económica, um nível intelectual acima da média. Vive só. Não pode ter filhos e quer educar uma criança, formar um ser. Dar a oportunidade a outra pessoa de crescer com uma educação normal e uma vida desafogada. Poder praticar desporto, rir e brincar com outras crianças na escola e poder vir a ser o filho ...o filho que não pode ter e receber tudo depois da sua morte.
Todo o processo se desenrola... João é o escolhido. As visitas são constantes apesar da falta de tempo do pai em vista. Tudo parece correr bem.. Tudo se encaminha para uma vida normal....
João já sabe quando ele chega. Dá pulos de contente agarrado ao parque onde passava os dias à espera das horas,....porque aquela visita é sua e só para si. Alguém lhe pega ao colo e fala só para ele. Alguém o põe sobre os ombros e faz de cavalo, de burro ,....de coisas nunca vistas. Conta-lhe histórias de livros coloridos e pinta com ele desenhos parecidos com os que vê nas paredes das salas.Alguém lhe dá o comer sem pressas...Alguém que o quer ver crescer. - Mas de súbito algo se atravessa............A única pessoa na vida que lhe dá o que nunca teve, atenção, carinho, exclusividade,............ é homossexual. ............................ Quid Juris? - ACCB CRIANÇAS SOS

sábado, 5 de julho de 2008

Grandes discursos do Século XX

Aqui estão algumas das personagens marcantes do século XX com algumas das suas inspiradoras frases... Reveêm-se nalguma? Que significado têm? Falta alguma? Qual a vossa favorita?

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Como se alcança a felicidade?

São variadas as formas pelas quais se consegue alcançar a felicidade. Através do bem estar social, material, fisico ou intelectual. Muitas vezes e por esse mundo fora, a felicidade conquista-se de variadissimas maneiras. Para uns , ser feliz é ter amigos, muitas relações, no fundo é estar bem socialmente. Através da promoção social conquista-se o bem estar e a felicidade. Para outros, a vertente económica é a mais importante. Possuir muitos bens materialmente é sinónimo de um conforto que os faz estar feliz. A felicidade adquire-se, não se compra nem se vende. Um simples sorriso ou o facto de se estar a fazer aquilo que se gosta podem ser entendidos como uma pessoa estar feliz. Por vezes, a felicidade não é visivel. O simples facto de estarmos bem connosco próprios é a primeira etapa para conseguirmos ser felizes. Até com a desgraça dos outros, é possivel sermos felizes...... E a felicidade é também uma interiorização pessoal que depois conseguimos transmitir aos outros através das mais diversas formas....

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Não sejas cretino, ó palhaço!

Li recentemente no jornal Global Notícias um editorial no qual o autor relatava os horrores que teve de suportar numas férias em que privou com outros portugueses, os quais pelos comportamentos apresentados eram seguramente de classes baixas, imputando a responsabilidade desta coabitação à existência das companhias de low cost. É impressionante como a simples leitura de tão poucas palavras nos permite tirar tantas conclusões sobre o autor das mesmas. Em primeiro lugar, ficamos a saber que este senhor, para além de pertencer a uma casta superior, é cretino (nada de tirar conclusões semelhantes a partir deste texto). Ficamos também a saber que a solução para o comportamento menos correcto de alguns portugueses não é educá-los, é mantê-los fechados no seu país. Sempre ouvi dizer que o contacto com outras culturas permite o alargar de horizontes, a partilha de experiências, o enriquecimento do indivíduo. Mas não de acordo com o iluminado do editorial, para ele a experiência de viajar deveria estar reservado apenas a quem se soubesse comportar, como ele, a pessoas de fino trato, como ele. Os restantes era metê-los no campo, a cavar a terra, onde certamente já não poderiam danificar a imagem do nosso país. Efectivamente, alguns portugueses cometem excessos quando vão de férias, ainda mais quando para muitos o aparecimento de preços razoáveis veio permitir uma primeira experiência no estrangeiro, sem ser nas obras ou a limpar os WC locais. Mas daí a tentar negar-lhe o direito a aproveitarem a vida, acho que é um bocado exagerado. Ainda mais quando temos exemplos de estrangeiros no nosso país, com profissões altamente conceituadas, que se hospedam em locais idílicos e fazem os seus repastos descontraidamente mas se esquecem dos filhos no quarto... e tenho a certeza que não devem ter vindo em low cost.

Até sempre,Rafeiro Perfumado

texto de Rafeiro Perfumado, autor do blogue http://www.rafeiroperfumado.blogspot.com/

terça-feira, 1 de julho de 2008

Em Wimbledon............

...............só de branco

Em Wimbledon é tradição que os tenistas equipem todo de branco. Não há lugar a cores, a estilos reluzentes nem a fatiotas para agradar quem segue o\a tenista.... É uma tradição que já vem desde os primeiros anos do torneio. As tradições são uma forma de manter certas regras e costumes. Que quem não as quer seguir, é obrigado a respeitar.

Será que as tradições deviam ter cobertura legal? Como é possivel quebrar uma tradição sem ser "desportivamente" ou "socialmente" punido?

Share Button