Etiquetas

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Serra dispara para a vitória......?

José Serra está com uma curta vantagem nas Sondagens que o Jornal Globo publica esta semana.
Apenas uma ponto percentual em relação à sua grande rival Dilma Rousseff e com 7 pontos sobre Marina Silva.
Apontado como estando ligado à Direita Radical, Serra vai conquistando espaço entre os brasileiros. Surge como uma voz de mudança ao PT. Acusa Lula da Silva e o Partido de serem amigos de terroristas como Mahmoud Ahmanidejad.
Apesar do bom trabalho de Lula da Silva que fez crescer o Brasil economicamente, o PSDB considera que o trabalho do actual Presidente deveria ser mais focado nas questões sociais.
Estas eleições vão ser marcadas por questões sociais e saber qual será o papel do Brasil como futura potência económica. De facto é estranho ver um país que se está a tornar rico mas depois tem inumeros problemas a nível social. Sobretudo nas grandes metrópoles como é o caso do Rio de Janeiro.
Os eleitores brasileiros vão querer também saber qual o papel do Brasil na América Latina. Será o país do samba uma espécie de Alemanha na Europa que assume a liderança e defende os interesse do continente?
As grandes questões de um dos maiores países do Mundo estão em cima da mesa.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

OI? Sócrates ganhou......

OI é este o grito de vitória de Socrates que numa semana deu duas conferências de imprensa de campanha eleitoral.
A primeiro sobre o caso freeport. Com a "confirmação" que o PM não será acusado, podemos garantir que a força de Socrates. Durante meses foi alvo de críticas e suspeições, hoje é ele quem pode criticar todos aqueles que o tiveram como alvo. Inclusivamente o Jornal de Sexta da TVI. Agora a razão está com Socrates, mesmo que se prove que ele é responsável pelo fim de Moura Guedes. Geriu muito bem esta situação toda. Primeiro vitimizando-se e agora vitimizando-se novamente. Está aberto o caminho para que na próxima campanha o PM use este argumento para conquistar o coração daqueles que estão mais indecisos.
Ontem foi a vez de comparecer perante as câmaras a reclamar vitória no caso PT-Telefonica. Chamando a si a razão de ter usado a Golden Share. Ficámos todos a ganhar. Diz bem o PM, mas quem garante que a aposta na OI é viável?
Socrates ganhou numa semana força para continuar a governar. Mesmo que o país esteja numa situação insustentável. Soube jogar as cartadas decisivas nos momentos certos. Por uma semana a crise vai ficar esquecida....
Socrates ganha pontos a tudo e a todos....

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Figuras da Década ( 8) :José Rodrigues dos Santos

Há quem lhe chame o Dan Brown português. Jornalista de eleição, um dos rostos do Telejornal e também das figuras mais carismáticos do audiovisual.
José Rodrigues dos Santos decidiu após uma longa carreira na televisão dedicar-se à escrita. Já tinha lançado duas crónicas de guerra e um romance.
Mas foi na ficção cientifica e histórica que José Rodrigues dos Santos tem vindo a apostar. Histórias parecidas com as de Dan Brown. Envolvendo factos históricos e alguma ficção cientifica.
De facto a sua maneira de escrever é parecida com a do escritor mais lido em todo o Mundo. Rodrigues dos Santos não tem a magia de um Lobo Antunes mas consegue transformar os seus livros em obras muito interessantes do ponto de vista social. É uma realidade que JRS consegue escrever um pouco de tudo : Ficção cientifica e romances. Mas há um denominador comum nos seus livros : a História. Está sempre presente independentemente do estilo literário que José empreender.
Os seus livros publicados : Crónicas de Guerra, Crónicas de Guerra II, A Verdade da Guerra, a Ilha das Trevas, A vida num sopro, O Sétimo Selo, A Filha do Capitão, O Codex 632, A Fórmula de Deus, Fúria Divina, Conversa de Escritores.
Este ultimo livro caracteriza a personagem JRS. Um entrevistador que sabe o que é ser escritor. Não sabemos qual foi a entrevista que gostou mais, mas é muito provavel que tenha sido a Dan Brown.....
Não sendo um escritor a tempo inteiro, podemos considerar José Rodrigues dos Santos um dos grandes valores da nossa escrita.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Eleições Gerais no Brasil: o Presidente da República

Gabinete do Presidente da República Federativa do Brasil, situado no terceiro piso do Palácio do Planalto, em Brasília - DF

Como bem sabemos, este ano teremos Eleições Gerais no Brasil, na qual o povo brasileiro irá às urnas em 03 de outubro para escolher o sucessor de Lula, os governadores de cada Estado, os deputados federais e estaduais, bem como renovar dois terços do Senado Federal.

Conforme prometido, faremos a cobertura dessas eleições aqui no Olhar Direito e hoje damos inicio à mesma.

Vamos, ainda, explicar a dinâmica das eleições brasileiras, as regras aplicáveis, as urnas eletrônicas, como é feita a apuração, como são feitos os cálculos para determinar os eleitos, os resultados das pesquisas, notícias e etc.

Obviamente, pelo fato do Brasil ter vinte e sete Estados, não poderemos acompanhar de perto as eleições no nível estadual, todavia daremos algumas informações a respeito dos candidatos dos principais Estados, de modo que nos concentraremos na corrida presidencial.

E a primeira coisa falar sobre a disputa pelo cargo de mandatário geral nação é o que ele significa e quais as atribuições do Presidente da República Federativa do Brasil.

Desde 15 de novembro de 1889, o Brasil é uma República e desde a primeira Constituição Republicana – 24 de fevereiro de 1891 – que o país adota o presidencialismo.

O Presidente da República é o chefe de governo e chefe de Estado do Brasil e o ocupante deste cargo não é apenas o homem/mulher mais poderoso do país, senão de toda a América Latina.

Para que uma pessoa possa candidatar-se a este cargo é preciso que, nos termos do art. 14 da Constituição Federal, seja brasileiro nato, tenha pleno exercício dos seus direitos políticos, tenha domicilio eleitoral no Brasil, seja filiado a um partido e tenha a idade mínima de 35 anos.

As suas atribuições são determinadas pelo art. 84 da Constituição Federal que diz que, dentre outras funções, cabe ao Presidente:

1. Nomear e exonerar os Ministros de Estado;

2. Exercer a direção superior da administração federal;

3. Sancionar, promulgar e fazer publicar as leis, bem como expedir decretos e regulamentos para sua fiel execução;

4. Vetar, total ou parcialmente, projetos de lei;

5. Manter relações com Estados estrangeiros;

6. Celebrar tratados, convenções e atos internacionais;

7. Exercer o comando supremo das Forças Armadas;

8. Nomear os Ministros do Supremo Tribunal Federal e dos Tribunais Superiores, o Procurador-Geral da República, o presidente e diretores do Banco Central do Brasil;

9. Declarar guerra;

10. Celebrar a paz;

11. Editar medidas provisórias, com força de lei.

O Presidente da República é eleito através do voto direto, em um ou em dois turnos, dependendo da porcentagem de votos recebida pelo candidato mais votado, para o mandato de quatro anos, podendo reeleger-se uma vez para mais quatro anos. Atualmente, dez candidatos disputam a oportunidade de suceder o carismático Luiz Inácio “Lula” da Silva, cujo segundo mandato encerra-se em 31 de dezembro de 2010, razão pela qual não pode concorrer.

Neste sentido, por ordem alfabética, são candidatos à Presidência da República: 1. Américo de Souza (PSL);

2. Dilma Rousseff (PT);

3. Ivan Pinheiro (PCB);

4. José Maria Eymael (PSDC);

5. José Serra (PSDB);

6. Levy Fidélix (PRTB);

7. Marina Silva (PV);

8. Plínio Sampaio (PSOL);

9. Rui Pimenta (PCO);

10. Zé Maria (PSTU).

Entretanto, dos supracitados candidatos, os únicos com chances reais de ocupar o cargo de Lula são José Serra, que é o principal candidato de oposição, e Dilma Rousseff, do mesmo partido do Presidente e sua candidata.

Vale ressaltar que Marina Silva, ex-PT e agora filiada ao PV, é preferida por uma parcela considerável do eleitorado, muito embora a sua colocação nas pesquisas demonstre que ela não ameaça a disputa polarizada entre Serra e Dilma, o que significa que o seu apoio, em um provável segundo turno entre estes candidatos, seria algo importante. No próximo post, vamos começar trazer a biografia, de todos os candidatos à presidência, claro que dando ênfase à Serra, Dilma e Marina.

Larissa Bona

segunda-feira, 26 de julho de 2010

domingo, 25 de julho de 2010

Olhar a Semana - Férias tranquilas....

Esta semana acaba mais um mês de Julho. Entramos em Agosto e nas tão desejadas férias.
De férias vai também a política nacional. E a Internacional segue o mesmo caminho. Este ano num registo diferente. Não há dinheiro. Mas o Algarve é sempre apetecível e não há ninguém que resista ao sol algarvio......Crise? Nas férias a palavra crise não entra no dicionário dos portugueses. Ao menos o período de descanso tem esse efeito. Só quando voltarmos em Setembro aos nossos postos de trabalho é que vem a chatice do costume : mais um ano em que não vamos facturar, iremos estar o tempo todo a ouvir a palavra crise e bancarrota. Mais, voltará o folclore político, e este ano temos um condimento muito especial : A partir de Setembro temos Socrates e Alegre contra Cavaco. Iremos outra vez ouvir falar da cooperação estratégica entre outras......
Mas enquanto não chega a famosa reentré, muitas questões irão ocupar as nossas cabeças : Socrates mantêm-se no governo? cai? iremos ter eleições legislativas depois das presidenciais? e a Constituição? altera-se ou não?
Queiroz continua na Selecção? o Benfica de Jesus vai continuar a surpreender?
Durante um mês a depressão nacional, o pessimismo, a crise vai ser esquecido..
Depois voltará o desígnio nacional.
Também o Olhar a Semana estará de férias e só voltará em Setembro quando houver coisas interessantes para contar....

sábado, 24 de julho de 2010

A tribute to SA

Flags of South Africa

Bandeira da África do Sul

A bandeira da África do Sul foi adoptada a 26 de Abril de 1994. É uma bandeira recente para um país com imensa história.

O vermelho significa o sofrimento do povo sul-africano. É comum nas bandeiras que têm encarnado ter como razão o sofrimento. Normalmente os países que tiveram uma história de luta e sofrimento adoptaram o encarnado no seu simbolo.

O azul representa o céu

as cores preta e branca significam as raças negra e branca.

o verde representa as florestas que abundam no país.

O amarelo o ouro.

Esta bandeira deve ser uma das que mais cores consegue juntar.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

A má lingua

A má-lingua no local de trabalho é refrescante, dinâmica e estimulante.
Ajuda-nos a descomprimir de uma dia tenso e exigente.
Ficamos aliviados por falarem de nós quando estamos esquecidos sentados numa secretaria.
E ainda por cima temos o prazer de assistir a grandes discursos que irão ser lembrados pelos filósofos do futuro.

O terceiro mais populoso do Mundo....

500 milhões! É este o número de utilizadores da mega rede social que hoje atrai milhões de pessoas em todo Mundo.
Se fosse um país real, o Facebook seria o terceiro com mais habitantes à face da Terra. É muito provavel que se torne em pouco tempo o mais populoso.
De facto, o Facebook já é um país. Mas um país virtual.
A comunidade facebookiana tende a crescer. Politicos, celebridades, desportistas, todos aderiram à moda. E nem as grandes empresas escapam ao vício do Facebook. Basta dizer que qualquer empresa tem hoje uma página de fans no Face. É obrigatório acompanhar as novas tendências se quiserem ter sucesso publicitário. Um episódio que marca a importância desta rede social foi o anúncio de CR7 que iria ser pai. A notícia espalhou-se rapidamente em todo o Mundo.
Quem pensaria que esta moda iria ser passageira que se engane.
Parece que veio para ficar e com sintomas de evolução. Em competição com o Twitter, o Facebook não tem limites para a sua imaginação.
Nunca outra rede social foi objecto de estudo e objecto de análise.
Mas existem certas verdades que não podemos deixar de lado : Com o facebook passamos mais tempo frente a um computador e as nossas relações são cada vez mais virtuais do que reais. Será?

quinta-feira, 22 de julho de 2010

The UK coalition is settling in

Prior to the UK General Election most commentators had decided that, without a resounding majority, the Conservative party would have lost the election. As the election came closer they went further and said that a Labour / Liberal Democrat coalition was the most likely outcome if the Tories could not go it alone.

Oh how the electorate put a fly in that ointment.

Everyone was left scratching their heads until it dawned on them that the only way ahead was for a Con / LibDem coalition. “It cannot last!” cried the doomsayers. “They will tear each other apart!” they shouted from the rooftops. And the press, as ever, played on every sentence and every nuance to try and find that small difference they could exploit, magnify and turn into a government destroying statement. But Cameron and Clegg stepped up to the mark and publicly declared their intention to make it work despite their political differences. They backed this up by unusually declaring the date of the next General Election in five years time.

They realised, like the silent majority that it had to be made to work. It was an awkward coupling of two almost opposites. The Tories were there to wield the budgetary axe, the LibDems were there to soften the blows.

The electorate, is some weird way, had managed to get the politicians together in some way to ensure the bitter pill of cuts was given a sugar coating.

Within days, if not hours, many of the UK population said they wanted this coalition to work. Strangely many of the elder statesmen of the UK political establishment came out of the shadows saying the same thing.

After an initial few days of sounding each other out and feeling their way the coalition has started to act. Not in a half hearted and ineffectual way, but decisively and with intent. They are laying out their stall and inviting the people to become involved.

The big test however will be the Emergency Budget on the 22nd June. This will be when the definite plans are laid bare. When the losers find out who they are and the few (if any) winners, breathe a sigh of relief.

Whatever is decided I am certain, like many others now are, that the coalition are going to give it their best and will last way beyond the Autumn, the time at which most pundits had given for it to break down and force another election.

The LibDems want to change the UK electoral system to a system of proportional representation (PR) as they saw it as the only way they could gain any power. But isn’t it strange that it was the ‘First Past the Post’ system, which they so despise, that has given them their first crack of the whip in a hundred years.

Text of Jeff Taylor editor of www.economicvoice.com

Factos da Década (7): Referendo ao Aborto

A despenalização do aborto foi um dos assuntos que dominou a década em Portugal. A discussão já tinha começado nos finais dos anos 90 com o aparecimento dos partidos de esquerda a marcar a agenda política. A pressão sobre este tema foi enorme e assim em 1998 foi realizado o primeiro referendo sobre o aborto. Curioso ou não, o Primeiro-Ministro da altura António Guterres votou ao lado do NÃO, apesar da maioria da Esquerda estar ao lado do SIM. O NÃO venceu mas o referendo não era juridicamente vinculativo. Isto é, o resultado que saiu do referendo não tinha que ser obrigatoriamente adoptado. Porque não foi atingido 50% de votos necessários para que o resultado de um referendo seja vinculativo. Contudo, a oposição não deixou de considerar o resultado como um derrota para o PM. Apesar deste ter ido contra a vontade da maioria do PS. Com o crescimento dos partidos de esquerda mais radicais na década que agora finda, a discussão marcou de novo a agenda política. Após pressões vindas de todos os quadrantes da sociedade portuguesa, foi decidido que a questão iria novamente ser submetido a referendo. José Socrates sempre foi um defensor da alteração da lei. Para ele nenhuma mulher deveria ser punida criminalmente por fazer um aborto. Antes, em 2003; sucedeu um episódio que viria marcar os anos seguintes. O famoso Barco do Aborto de origem holandesa veio a Portugal como forma de alertar a sociedade internacional. O então Ministro da Defesa, Paulo Portas decidiu colocar uma fragata da marinha a vigiar o conhecido barco. Foi então que após muitas discussões e pressões, realizou-se um novo referendo sobre o aborto. Em 2007. Porém, o resultado desta consulta foi totalmente diferente daquela que se verificara dez anos antes. A sociedade portuguesa participou de uma forma maciça na campanha. Não só os partidos politicos mas também movimentos civis. Surgiram multiplos movimentos apoiantes do NAO e do SIM. Ficou conhecido aquela rabula do Gato Fedorento que imitava uma campanha do Professor Marcelo a favor do NAO. Da campanha apenas não participou o PSD enquanto partido. Os sociais-democratas entenderam que era uma questão de consciência individual e não adoptaram um lado. Os resultados da segunda consulta foram esclarecedores: 59% para o SIM e 40% para o NAO. Foi mais uma vitória pessoal de José Socrates e de toda a Esquerda portuguesa. Era mais uma batalha ganha por movimentos cívicos que alertaram o país e o poder político para um problema que assolava o país, criando injustiças e discriminações. Foram 10 anos em que o tema aborto esteve no primeiro plano da discussão.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

2.1.8. Período pré-povoamento: João Ramalho.

João Ramalho e um de seus, inúmeros, filhos.
Queridos leitores do Olhar Direito, antes de tudo, gostaria de pedir desculpas por não ter postado mais um capítulo da série História do Brasil, quinze dias atrás, como deveria ter sido.

Não pude fazê-lo por razões profissionais, mas já estou um pouco menos atarefada e, por isso, vamos continuar com nossa história.

No post passado, falamos de Diogo Álvares Correia, o Caramuru, que chegou ao Brasil em 1510, sendo o único sobrevivente do naufrágio de um navio francês. Aqui ele fez amizade com os índios e até se casou com a filha de um cacique da tribo dos Tupinambás.

A princípio, o Caramuru sobrevivia servindo de “anfitrião” para os piratas franceses e espanhóis que buscavam o pau-brasil.

Entretanto, tempos depois, o Caramuru se tornaria peça-chave na colonização do Brasil pelos portugueses, razão pela qual vale à pena citar a sua chegada.

Neste sentido, saltamos de 1510 até 1513, para relatar a chegada de João Ramalho, outro personagem importante para colonização do Brasil.

Não se sabe ao certo nem quando e nem sob quais condições chegou. Por esta forma, utilizo o ano de 1513, baseada em uma das versões que diz que ele veio em uma nau que saiu de Portugal em 1512.

Na verdade isso é irrelevante, pois o que há de mais importante a dizer sobre este homem é que ele foi um dos fundadores do coração financeiro da América Latina: a cidade de São Paulo.

Nascido em Vizeu, por volta de 1943, João Ramalho era filho de João Vieira Maldonado e Catarina Afonso de Balbode, o que nos leva a constatar que seu sobrenome não adivinha de seus pais, ambos com sobrenomes judeus, não muito bem vistos pela Inquisição.

Dizem que o nome “Ramalho” era, na verdade, uma alcunha que fazia referência à sua longa barba, bigode e cabelo arrepiado e que ele era um cripto-judeu que fugiu para o Brasil, na qualidade de degredado.

A nau, que o trazia ao Brasil, naufragou na costa do que hoje é o Estado de São Paulo e João Ramalho, assim como o Caramuru, foi acolhido pelos índios e casou com a filha do cacique Tibiriçá, a índia Botira ou Potira, muito embora já fosse casado em Portugal.

Aliás, deve-se ressaltar que depois que deixou a esposa em Portugal, ele nunca mais a viu, pois também nunca mais voltou ao país, o que alimenta, mais ainda, a teoria de que ele era um degredado.

Junto dos índios, João Ramalho passou a viver como eles, inclusive andando sem roupa e desfrutando da grande liberdade sexual, que era cultural daquela tribo.

Com Potira, teve nove filhos, mas teve muitos outros com outras índias, inclusive com as irmãs de sua mulher e com suas próprias filhas.

Os historiadores relatam que essa libertinagem de Ramalho não era à toa, uma vez que mais do que satisfazer o seu desejo sexual, ter filhos com várias índias era uma forma de estabelecer vínculos com chefes de outras tribos, executando, assim, a inteligentíssima maneira portuguesa de colonizar: misturando-se aos nativos.

Os filhos de João Ramalho inauguraram uma nova raça no Brasil, os mamelucos, que são os filhos de branco com índio.

Conjuntamente com os filhos, Ramalho começou a aprisionar índios e vendê-los como escravos, de modo que também foi pioneiro no tráfico de índios.

E ao contrário do Caramuru, que tinha fama de boa gente, João Ramalho e sua prole, tinham fama de despóticos, truculentos e cruéis. Ou seja, eram um terror.

Ele chegou a ser excomungado por um padre por viver amancebado com Potira, mas, como sua influência era grande entre os índios e os Jesuítas precisavam do seu apoio para catequizar os índios, o readmitiram na Igreja a troco de casar-se com a índia, que foi batizada de Isabel.

Quando Martim Afonso chegou ao que seria à capitania de São Vicente, encontrou com João Ramalho, cuja liderança e conhecimento do território foram imprescindíveis não só para colonização daquele local, mas também responsável por tornar aquela região a mais importante e rica do país, até os dias de hoje.

João Ramalho faleceu em 1580, com 98 anos, e toda a população da vila de Santo André da Borda do Campo, hoje correspondente à cidade de Santo André no Estado de São Paulo, era formada por filhos, netos ou bisnetos seu, sem nenhuma exceção.

A descendência de João Ramalho foi tão vasta que todos os membros das famílias antigas e tradicionais do Estado de São Paulo são seus descendentes.

Pode-se afirmar que grande parte da elite brasileira é resultado das aventuras sexuais de João Ramalho e suas índias.

Larissa Bona

Próximo post em: 04.08.2010 – 2.1.9. Período pré-povoamento: quem não dá assistência, abre caminho para a concorrência
.

Praias portuguesas(5)

Praia da Carrapateira

terça-feira, 20 de julho de 2010

Revisões são a solução?

Muito se tem falado ultimamente em Revisões constitucionais.
Pedro Passos Coelho e o PSD vão apresentar um pacote de medidas para mais uma alteração extraordinária do nosso texto fundamental.
A nossa democracia tem sido feito de várias revisões da Constituição. Umas necessárias, outras nem tanto.
Não me parece que hoje seja necessário fazer alterações ao texto fundamental. Porque essas medidas não vão atenuar a crise nem o estado depressivo em que o país se encontra. São essencialmente medidas políticas. Coelho propõe que o PR tenha limites à dissolução do Parlamento em casos de maioria. Esta proposta é um pouco banal, tendo em conta que o PSD foi o unico partido que sofreu a chamada "bomba" do Presidente.
Mexer na Constituição só no caso de ser necessário alterar o regime político ou o sistema eleitoral. Porque de resto, todos os principios e valores estão consagrados. Porque é disso que se trata uma Constituiçao. Um texto que define príncipios e valores de um Estado de Direito.
A proposta de Passos Coelho e PSD em nada vai alterar o estado da crise em Portugal. O tempo de apresentação é inoportuno, mas Coelho quer começar o seu mandato por cima. Ou seja, alterar o texto fundamental à medida das suas necessidades e vontades políticas.
Passos Coelho começou por cima a sua vontade de mudar Portugal.
Resta saber se o PS vai na conversa.
Agora ou quando Coelho for PM.....

Praias portuguesas (4)

Praia de Moledo

segunda-feira, 19 de julho de 2010

5.4 INGLESES EM PORTUGAL

A culpa foi dos romanos que chegaram tarde e timidamente às Ilhas Britânicas. Uma implantação quase simbólica que nunca os tirou da condição de “ilhéus” e vagamente bárbaros. Depois, para agravar, vieram normandos e vikings. Enfim, uns séculos mais tarde ainda andavam em plena Idade Média já nós, cá pelo sul, sonhávamos com a globalização. A sorte para Portugal foi também o azar para Portugal. Com Castela à porta e a França na entreporta, restou a aliança com esses “ilhéus” distantes. Uma aliança política e totalmente contra natura, já que nada tínhamos a ver com aqueles bárbaros.
Assim, vimos o país invadido, ao longo dos séculos, não por espanhóis ou franceses, mas por hordas de britânicos que, alegando as velhas alianças, ainda hoje fazem o que querem e foram, em bom rigor, os colonizadores de Portugal. Retiraram daqui todo o proveito e deixaram pouca riqueza.
A Aliança Luso-Britânica remonta a 1373 e é formalmente confirmada em 1386 (Tratado de Windsor). É a mais antiga do mundo e ainda está em vigor, ninguém sabe para quê. Naquele tempo ela serviu os desígnios da Casa de Avis na sua luta pela sucessão e independência do trono de Castela. A vitória de Aljubarrota seria impossível sem essa ajuda. Foram, de facto, as tropas inglesas que derrotaram o fraco exército castelhano e as bravatas nacionais ficaram por conta do Condestável, Nuno Álvares Pereira, recentemente erigido a santo, vá-se lá saber porquê. É claro que os ingleses queriam um trade-off: tinham pretensões ao trono de Castela, através do duque de Lencastre, João Gante. Não conseguiram. Ficaram por cá e deram ao mundo a Ínclita Geração e os seus Alencastres, resultado da união entre D. João, Mestre de Avis e Filipa de Leicester. Sangue novo que seguramente teve reflexos nos Descobrimentos e no comércio que os ingleses montaram a partir de Lisboa. Os riscos eram nossos, os proveitos eram ingleses.
Depois, foi a ajuda na época da Restauração (1642) e da expulsão do domínio espanhol dos “Filipes”. Em contrapartida ficámos tão amigos que celebramos um tratado de total liberdade de comércio aos ingleses nos domínios portugueses (incluindo ultramar) e ainda levaram de dote Tânger, em Marrocos, e Bombaim, na Índia.
O Tratado de Methuen (nome do embaixador inglês), deu livre entrada dos lanifícios ingleses em Portugal e redução drástica das tarifas à importação de vinhos em Inglaterra, em especial Vinho do Porto. O país de joelhos agradecia aos normandos…
Esta Aliança foi, ainda, invocada, aquando das Invasões Napoleónicas. (cerca de 1800). Novamente ganhámos, mas quem ganhou foram os ingleses que mantiveram no país um poderoso contingente militar e, aproveitando a fuga do rei para o Brasil, governaram de facto o país muito para além expulsão dos franceses e com igual crueldade e desmando, ao ponto de o povo já preferir os franceses.
Finalmente, na sequência da divisão de África pelas potências europeias (Tratado de Berlim - 1815), a relação com Inglaterra entrou em crise, dando origem a um Ultimatum inglês para imediata saída de Portugal dos territórios africanos entre Angola e Moçambique. Portugal, mais uma vez de joelhos, cedeu, mas não sem ter uma gloriosa atitude patriótica. Matou a tiro o rei D. Carlos ali no Terreiro do Paço, culpado de todos os males e, finalmente, a Aliança Inglesa serviu para qualquer coisa de jeito: instaurou-se a república que foi coisa que os “ilhéus” ainda não conseguiram.
Jorge Pinheiro

domingo, 18 de julho de 2010

sábado, 17 de julho de 2010

OLHAR A SEMANA - A RIQUEZA

Afinal o que é a riqueza? Refiro-me à riqueza material, evidentemente. Para muitos será ter dinheiro para poder comer uma refeição decente por dia. Para outros será para terem um Ferrari e ostentarem fatos Armani 365 dias por ano. O conceito é historicamente muito relativo e conjunturalmente abstracto. Ser rico tornou-se uma obsessão para os países e, por contágio, para as famílias. Hoje, ou melhor, ontem, os novos casais contraem matrimónio já totalmente endividados. É a casa própria paga a 40 anos. O crédito do carro. A lua-de-mel nas Seychelles. A boda com lagosta para 500 pessoas. Tudo a crédito, tudo com juros e com o spread a aumentar. As empresas vão aos bancos e fazem negócios a crédito. Os bancos pedem a outros bancos que por sua vez pedem ainda a outros bancos... e cobram juros juros às empresas e às famílias. As famílias trabalham nas empresas que pedem dinheiro aos bancos e trabalham nos próprios bancos. Uma reacção em cadeia que pode funcionar ao contrário com a maior facilidade. Os bancos não conseguem dinheiro; não emprestam às empresas;  o emprego desaparece e ficam só os juros. As famílias deixam de poder pagar aos bancos. As empresas vão à falência. As famílias também. Os bancos fazem hipotecas, mas não têm quem compre, mesmo a preços de saldo. Os bancos vão à falência. O Estado aumenta os impostos para fazer face à crise, mas não há quem os pague. O Estado vai à falência....
Aqui vale a pena renovar a pergunta: afinal o que é a riqueza?
Jorge Pinheiro

Menino rouba a cena no amistoso entre Brasil e Tanzânia - Amigão de Luis...

O melhor video do Mundial 2010 : Narração bem ao estilo brasileiro! Fantástico

sexta-feira, 16 de julho de 2010

A Sociedade Polvo

Paul - o Animal mais conhecido do Mundo.
Muito mal anda a nossa sociedade. Ou será que é uma forma de boa saúde mental?
Durante o campeonato do Mundo, o povo Paul foi notícia. Passou despercebido no inicio mas depois de ter previsto a vitória da Alemanha sobre a Argentina ficou conhecido em todo o Mundo.
A beatificação veio quando "eliminou" a Alemanha e garantiu o titulo Mundial á La Roja. Na Bundestag queriam fritá-lo, na vizinha Espanha queriam-no adoptar fazer dele Principe!
O Polvo foi a unica noticia durante o Mundial. A festa, golos, violencia, comentários tudo ficou para segundo plano.
A grande decisão polvínea de quem iria ganhar o Mundial foi transmitida em directa. O que importava não era quem iria vencer mas que caixa o polvo iria escolher.
E eis um Mundo inteiro unido à volta de um Polvo.
São sinais da era em que vivemos. Em que um simples marisco se torna tão conhecido como a mulher que Casillas beijou em directo para todo o Mundo.
Este é o nosso Mundo. Cada vez mais globalizado e em que simples brincadeiras se tornam em conversas diárias.
Mais tarde veio uma notícia que chocou o mundo, em especial os espanhois. O Polvo Paul irá morrer em breve. Está velho e ficou afectado pelo mediatismo mundial. Não aguentou a pressão e quer ir morrer bem longe dos comentários, fotografias ou de uma qualquer bandeira nacional.
Em 2012 já não haverá Polvo. Mas tenho a certeza que Paul deu o mote.
Daqui a dois anos outro animal ganhará dimensão apostando nos resultados do Europeu.
Mas ó Polvo Paul poderá dizer-nos se Socrates vai ganhar as eleições em 2013?
A resposta negativa seria o melhor acto antes de ir para a frigideira.....

Mulheres XXX

Sara Carbonero
O mundo inteiro agradece a sua presença nos palcos sul africanos

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Qual o segredo da Espanha?

Espanha está em alta com a vitória da Selecção Nacional de Futebol no Mundial 2010. Era o titulo que faltava juntar aos inumeros desportistas espanhois que desde 1992 têm deliciado os seus adeptos com vitórias e resultados históricos.

É um facto que o desporto espanhol atingiu um nível Mundial de excelência. Os jogos Olimpicos de Barcelona 1992 foi um grande empurrão. Novas infraestruturas e mentalidades mais ambiciosas tornaram o desporto espanhol num exemplo a seguir.

Diria no entanto, que foi na ultima década que os resultados deram os seus frutos. Em todos os desportos nuestros hermanos dominaram. Só faltava o futebol, mas La Roja seguiu exemplo de outras modalidades e juntou ao titulo europeu conquistado em 2008 o de Campeâ do Mundo de 2010.

Rafael Nadal e Alberto Contador são dois grandes exemplos de força espanhola. O ténis e Ciclismo são modalidades em que o esforço individual é fundamental. Rafa e Contador dominam nas suas modalidades. É certo que sucederam a outros dois grandes baluartes nas suas modalidades ( Federer e Armstrong), mas não é menos verdade que ambos souberam esperar o momento certo para liderar. Nunca desistindo e actuando sempre de uma forma profissional nas várias quadrantes. É por isso que hoje lideram e dificilmente deixarão de liderar nos próximos anos.Também tivemos Alonso na Formula 1.

Quanto às modalidades de equipa, já o futebol andava perdido e o Basquet, Andebol e Hoquei Patins dominavam o Mundo e a Europa! Sinal de que a politica desportiva do país não se centra apenas no futebol, como sucede em Portugal. Fundos e publicidade são distribuidos por todos. Os resultados estão à vista. Curioso que num país da dimensão de nuestros hermanos e com tradições no desporto, o futebol tenha sido o "ultimo" a conquistar o ouro.

O exemplo de profissionalismo, entrega, atitude, patriotismo com que os atletas espanhois suam a camisola deve ser seguido por outros países. A começar por cá......

O pior Estado da Nação...

O país está em alvoroço : Estamos cada vez mais pobres, o caminho para o abismo é inevitável e para além de tudo isto a Selecção nacional teve uma fraca prestação no Mundial sul africano. Não será um debate esclarecedor. Teremos as habituais troca de palavras entre os amigos fora do parlamento PS e PSD mais Louça a atacar violentamente o PM. Quero apostar que Socrates vai continuar a culpar a crise internacional pela situação do país. Isto tudo um dia depois de Passos Coelho afirmar que está pronto para governar. Será que o país quer que ele governe? Qual a solução para o Estado da Nação? Mudança de PM? de regime politico? de pessoas?

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Espanha não está só em festa....

No mesmo dia em que a Selecção Espanhola de Futebol conquistou o Mundo, num canto de Espanha chamada Catalunha milhões de pessoas sairam à rua para defender a autonomia daquela região. Não é só o País Basco que quer ser independente. De há uns tempos para cá, a Catalunha tem reclamado esse estatuto. Mesmo em termos desportivos, nota-se o distanciamento em relação a Madrid : - poucos são aqueles que vibram com La Roja. Este Mundial foi a excepção porque quase toda a selecção espanhola era composta por jogadores do Barcelona.
A mega manifestação só podia ter sido realizado naquele dia. No dia em que Madrid iria provavelmente ser o centro do Mundo com a mais que provável vitória da Furia no Mundial. Assim, nada melhor do que retirar protagonismo a Madrid focalizando novamente a sociedade espanhola no problema das autonomias.
É evidente que a força da Catalunha é bem maior do que a do País Basco. Apesar destes contarem com uma organização terrorista. Em termos políticos, a Catalunha tem uma força incrível. A manifestação de domingo passado foi uma prova disso mesmo. É que os Catalães estão unidos como nunca nesta luta que muito provavelmente irão ganhar.
Espanha está a transformar-se num país cada vez mais dividido, voltando às origens em que eram os Reinos que compunham a Península Ibérica.
As rivalidades e os nacionalismos que se vivem no país vizinho são preocupantes e podem acabar em conflito.
E esta é uma questão que já devia estar resolvida em pleno século XXI

terça-feira, 13 de julho de 2010

Já nos estamos a preparar.............

We say goodbye to Table Mountain..............
but......
Vem aì a Cidade Maravilhosa....................
O samba, o escrete, e o Maracanâ!!!!
Até 2014...........

O Brasil pós-Copa do Mundo

Primeiro, gostaria de me desculpar com todos os leitores por não haver postado a História do Brasil semana passada. Tive emergências no trabalho que me impossibilitaram de escrever o que fosse, nem para comentar sobre a Copa.

Aliás, parabéns Espanha, torci pelo seu time, pelo fato de que são latinos e derrotaram quem nos tirou da Copa. Falando nisso, sempre quem tira o Brasil da Copa, vira vice-campeão, vide França em 2006. Será isso uma maldição brasileira?

Não sei se vocês já se deram conta, mas a minha postagem semanal sobre o Brasil tornou-se quinzenal.

Isso acontece porque, felizmente, estou na reta final de minha pós-graduação em Direito Internacional e estou a desenvolver o meu trabalho de conclusão de curso: a tão temível e chata monografia. Em outubro, depois que entregar e defender esta bendita, regresso à periodicidade semanal.

Infelizmente, acabou a Copa, mas começaram as eleições gerais e esse será o principal assunto a ser tratado, de agora em diante, não só por meus posts, mas também por toda a imprensa brasileira. Nós do Olhar Direito vamos tentar fazer uma cobertura especial a respeito.

Contudo, por enquanto, a imprensa continua a ignorar a corrida presidencial porque um assunto, também ligado ao futebol, estarrece todo o Brasil.

E não se trata da escolha do novo técnico, cargo ao qual Felipão é o favorito, mas sim do seqüestro e assassinato de Eliza Samudio (alguns dizem que era uma atriz pornô) por Bruno Fernandes que é, nada mais nada menos que, goleiro do time de maior torcida no Brasil, o Flamengo.

A história é basicamente a seguinte: Eliza era amante de Bruno, que é casado, e engravidou.

Depois que o bebê nasceu, Eliza começou a cobrar alimentos e reconhecimento de paternidade a Bruno. Este, por sua vez, em vez de resolver este problema na Justiça, decidiu, junto com um grupo de amigos, seqüestrar e matar Eliza e foi o que fizeram.

Eles a levaram ao sítio de Bruno, a deixaram em cárcere privado, espancaram e depois a levaram para um sítio de um ex-policial que a matou, esquartejou e deu seus restos mortais para os cachorros comerem. Até o presente momento, o corpo não foi encontrado.

Bruno, que era uma grande promessa do esporte e potencial substituto de Júlio César, está preso em um presídio de Minas Gerais. E sabe qual a maior preocupação dele? Que ele não vai disputar a Copa de 2014 no Brasil. Enquanto isso, o circo da mídia está armado.

Larissa Bona

O melhor onze do Mundial

Qual foi o melhor onze do Mundial?

segunda-feira, 12 de julho de 2010

O melhor jogador do Mundial para Olhar Direito foi.....

  1. Wesley Sneijder 4 votos 36%

2. Xavi 2 votos 18%

3. Forlan , Muller, Klose, Robben, Villa 1 voto cada - 9%

4. Ozil e Iniesta 0 votos

(esta votação será dada a conhecer ao jogador logo que o site oficial de Sneijder esteja operacional)

Thank you Madiba!

Bye Bye to South Africa....
A nossa missão na África do Sul está terminada.
Durante 7 meses trouxemos até todos a história dos Mundiais, um pouco do que é a realidade político-social da África do Sul com a ajuda de sul africanos a quem desde já agradeço a enorme amizade e disponibilidade.
Criamos relações com o continente africano e estabelecemos pontes para além do nosso país. A oportunidade da realização de um Mundial provou que este acontecimento é mais do que dar uns chutos na bola. Para falar bem e depressa.
Neste período tivemos 4832 visitantes, muito deles espalhados pelo Mundo inteiro.
Conseguimos fazer a análise de todos os jogos do Mundial.
Em quase 70 posts demos a notícia de tudo o que se passou dentro e fora de campo.
Orgulho-me de ter trazido um Mundial de futebol para o blogue. Era um sonho antigo. Concretizado!
Escolhemos o melhor jogador e o melhor onze.
Trocámos opiniões, discutimos, criando um ambiente e espiríto blogosférico à volta do Campeonato do Mundo.
O Mundial de futebol em África foi um acontecimento. Tudo teve um significado neste Campeonato. Desde a escolha do lugar da final até à canção oficial.
O primeiro Mundial em África só podia ser na África do Sul. Por tudo o que este país representa. Não só se falou de futebol, mas também de Mandela, Desmond Tutu, apartheid, igualdade e vuvuzelas.......
Nunca um Mundial foi teve um significado tão politico como este.
A FIFA ganhou a aposta mas Africa do Sul goleou na organização, festa, cor, emoção, amizade e barulho nos estádios!
Agora é tempo de deixar Mandela descansar.....

Historia dos Mundiais : Africa do Sul 2010 - real


No fim do primeiro Mundial em solo africano, ficou uma certeza : Acabaram os mitos das selecções brasileira, Argentina, Alemâ e Italiana.
As selecções que dominaram o futebol Mundial durante quase 50 anos, fizeram uma campanha vergonhosa. A todos os niveis.
Umas nem sequer passaram da 1ªfase, enquanto outras saíram de Africa completamente vergadas na fase a eliminar. Uma coisa é certa, novas selecções vão começar a disputar taco a taco os titulos Mundiais. A Holanda, Espanha, Portugal e até o próprio Uruguai renascido terão de ser tido em conta nas próximas edições. E a vitória de uma equipa africana ou asiática num Mundial não estará assim tão longe.
O Mundial Sul Africano foi prodigo em surpresas. Pelo caminho na primeira fase ficaram as duas finalistas do Mundial alemão. França e Itália não conseguiram superar os adversários praticando um futebol velho e antiquado. os franceses apenas marcaram um golo e ficaram no ultimo lugar do grupo onde pontificava a anfitriâ. Também apanharam um Uruguai que voltou aos velhos tempos. Já os italianos não passaram à 2ª fase por um golo apenas! Não mereciam esse feito pois empataram com Paraguai e Nova Zelandia. Perdendo ante a estreante Eslováquia. Uma palavra para os Neo Zelandeses que almejaram 3 empates e poderiam ter saido vencedores do jogo com os italianos caso não fosse a marcação de um penalti inexistente.
De destacar a fraca prestação das selecções africanas com excepção do Gana. A Costa do Marfim tida como uma das favoritas nem sequer logrou passar a primeira fase num grupo onde estavam Portugal, Brasil e Coreia do Norte. Camarões, Argélia, Nigéria e Africa do Sul não prestigiaram o futebol africano que tinha neste Mundial uma oportunidade para se afirmar.
Foi na primeira fase que assistimos à goleada do Mundial. Portugal venceu a Coreia do Norte por 7-0. Foram os unicos golos da selecção portuguesa que foi eliminada pela Espanha nos Oitavos de final.
Ainda na primeira fase, destaque para a Holanda que a par da Argentina de Maradona conseguiram ganhar os três jogos da fase de grupos, aliando aos resultados excelentes exibições principalmente de Higuain e Sneijder. Uma palavra para as selecções asiáticas da Coreia do Sul e do Japão, confirmando a evolução do seu futebol depois do Mundial 2002. Prometem voltar em grande daqui a 4 anos. É um futebol de ataque muito interessante com jogadores rápidos e tecnicistas.
Na fase a eliminar , o duelo ibérico venceu a Espanha, A Alemanha goleou a Inglaterra por 4-1 com a não validação de um golo limpo aos ingleses. O Brasil venceu a surpresa Chile por claros 3-0. A Holanda eliminou a Eslováquia e teve inicio a fase Robben!
Os quartos de final proporcionaram jogos muito interessantes. A Laranja Mecânica trucidou um Brasil muito defensivo e com pouco samba. Era o nascimento de uma Holanda candidata e o fim da era Dunga. Uma era com um futebol pouco atractivo e sem ideias. Muito dependente de Kaka, Robinho e Fabiano. O Uruguai carimbou a histórica passagem às meias finais após uma vitória sobre o Gana que anteriormente tinha eliminado os Estados Unidos que mostraram o crescimento do seu futebol!Neste jogo, Suarez cortou um golo com a mão na baliza Uruguaia. Foi no utlimo minuto do prolongamento. Asamoah Gyan que tinha marcado dois penalties na fase de grupos, mandou a bola à trave. O Uruguai vinha a ganhar nas grandes penalidades. A Espanha venceu num jogo de nervos um Paraguai com muito musculo e faltas. O outro jogo dos Quartos prometia. Argentina vs Alemanha. O super ataque dos argentinos contra a frieza teutónica. Maradona levou um murro de Muhameed Ali " como ele próprio afirmou"; ao perder 4-0 com os Alemães.
Estava dado os passos para as Meias Finais : Espanha v Alemanha e Uruguai v Holanda.
A Espanha encostou uma Alemanha que tinha ganho três jogos com 4 golos ( os dois a eliminar e frente à Australia na fase de grupos) e venceu por 1-0. Não foi Villa do costume mas Carles Puyol a dar a primeira final a Nuestros Hermanos. No outro jogo, Holanda e Uruguai proporcionaram um jogo equilibrado , cabendo aos holandeses a passagem ao jogo decisivo. 3-2 foi o resultado.
Espanha e Holanda em Joannesburgo numa final inédita. Nenhuma delas tinha sido campeâ. A Holanda estava na terceira final. La Roja ambicionava juntar ao titulo europeu conquistado em 2008 o ceptro Mundial.
E foi assim que aconteceu! A Espanha venceu a Holanda por 1-0 com um golo de Andrés Iniesta a tres minutos do prolongamento. La Roja ganhou todos os jogos da fase a eliminar por 1-0. Portugal, Paraguai, Alemanha e Holanda mas não foi por isso que deixou de ter o melhor futebol. Todos os adversários que a Espanha ia encontrando pela frente fechavam-se a sua baliza a sete chaves de forma ao Tiki taka não poder ser concretizado. Encostou Portugal. Lutou com Uruguai, humilhou a Alemanha e cansou a Holanda! Futebol ao 1º toque, desmarcações constantes, passes eximios.
Neste Mundial....
Shakira voltou a encantar o Mundo com o seu Waka-Waka.....
Houve uma novidade em termos de animação no Estádio : a Vuvuzela! Este instrumento sonoro aterrorizou televisões, telespectadores, jogadores e treinadores. Impossivel de dar conta da reacção dos espectadores aquando dos golos. Houve mesmo imagens de jogadores a fazerem gestos de que não ouviam nada. Jogadores que levaram tampões para os jogos. A boa notícia é que as Vuvuzelas ficarão na África do Sul para sempre.....
A maior goleada do Mundial foi o Portugal- Coreia do Norte , em que os navegadores ganharam por 7-0. Foram os unicos golos portugueses que gastou o Ketchup todo num unico prato!.
A Sérvia e a Eslováquia estrearam-se em campenatos de Mundo. Os Sérvios enquanto nação independente. Jovanovic que marcou o unico golo sérvio no Mundial frente à Alemanha exaltou e foi festejar com os seus adeptos. momento histórico. A Eslováquia chegou até aos Oitavos de final.
Foi assim o Mundial 2010. Uma vitória para Espanha mas também para África. Especialmente para a África do Sul! Que 15 anos depois voltou a receber uma competição Mundial. Depois do Mundial de Raguebi, o país mais a Sul de África mostrou que é um povo só!
A festa continua em 2014, no país do futebol....

domingo, 11 de julho de 2010

La Furia ya tiene la estrela!!!

...tiki taka Campeon!

Holanda - Espanha = 0-1 ( Iniesta)
Gañou la España,Iniesta, Del Bosque, Villa Maravilla, Sara Carbonero y el pulpo!

E o Campeão do Mundo é.....

Tiki taka ou o Sumo?

Confronto de Monarquias na Africa do Sul

Holanda
vs
Espanha
Qual das Monarquias Europeias vai chegar ao desejado trono?

sábado, 10 de julho de 2010

Animais decidem Final do África 2010......

Quem vai ganhar amanhâ?
Polvo Paul
Polvo Paul prevê vitória de La Furia
Ou
Periquito Mani
Periquito Mani dá vitória à Holanda

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Places of the World I

Brands Club - o maior site de compras online do Mundo

O blogue Olhar Direito e a Marca Brands Club decidiram iniciar uma parceria.
Daremos espaço e publicidade ao Brands Club. Iniciaremos uma série de acontecimentos conjuntamente.
O próximo passo é a realização de uma entrevista com um Membro desta cadeia.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

E Viva La España!

Alemanha - Espanha = 0-1 ( Puyol)
E a Espanha outra vez numa final! Venceu a Alemanha pela segunda vez consecutiva. E vai disputar a sua primeira final de um Mundial. Caso vença Laranja acompanhará a França no restrito lote de selecções que ganharam o Europeu e Mundial de seguida.
Esta Espanha é uma verdadeira equipazo de futebol. Só mesmo La Roja para meter medo à Alemanha. A mesma equipa que venceu Inglaterra e Argentina por 4 bolas!
Curioso nisto tudo é que o polvo voltou a acertar......

quarta-feira, 7 de julho de 2010

à procura da vingança ..........

Meias Finais
Alemanha vs Espanha
Durban, Durban Stadium
ELe já escolheu! E vocês?

terça-feira, 6 de julho de 2010

A Sétima vitória dará o primeiro titulo Mundial....

Uruguai - Holanda = 2-3 ( Maxi Pereira, Forlan - Van Bronckhorst, Robben, Sneijder)
A Laranja está com o sumo todo.
Mais uma exibição fantástica. Depois de cumprir na fase de grupos, a Holanda subiu de rendimento na fase a eliminar com a entrada na equipa de Arjen Robben. Desta vez suportada por um Van Bommel com o pulmão cheio e uma defesa bem melhor do que aquela que os holandeses vinham apresentando em competições anteriores. Para não falar do Guarda Redes que dá segurança. E isto tudo sem Robin Van Persie ter feito um unico golo! Pode ser que a sua estreia seja na final............
Uma palavra para o Uruguai, que se bateu dignadamente. Foi o melhor representante da América do Sul.
Domingo se verá de que Sumo é feito esta laranja....
Share Button