segunda-feira, 31 de maio de 2010

5.3 - O despertar do Povo

Apos a consciência de que o poder estava prestes a cair em mãos espanholas, o povo e a nobreza uniram-se em torno de alguém que pudesse travar a mais que inevitavel União Portugal-Espanha através do casamento real.

D.João I, Mestre de Avis foi o escolhido para fazer frente à ofensiva castelhana. No dia 6 de Abril de 1385 é reconhecido como Rei de Portugal. Assim nasce a Dinastia de Avis. Mas de D.João falaremos mais adiante num post autónomo.

D. João I reuniu a maioria do seu apoio na burguesia das cidades e dos campos. A burguesia e o povo eram os maiores partidários do rei português. Já D.Beatriz tinha a seu lado a nobreza e o clero. Estavam assim em confronto também as classes sociais. Compreende-se o apoio popular a D.João I. Sempre foi a classe mais patriótica. Sempre o será. Daí que temendo a perca da independência, o povo tenha despertado e apoiado o mestre de Avis.

A explicação deste apoio é simples. Várias teorias surgem a propósito deste assunto:

O historiador António Sérgio atribui a origem destes acontecimentos à grande alteração económica e social provocada pela peste negra. As populações fugiram do campo para a cidade e o desemprego no mundo agrícola aumentou. Os senhores da terra obrigaram muitos trabalhadores a ficarem nas terras sem auferirem nenhum rendimento. Com a morte de D.Fernando muitos burgueses pressionaram os camponeses a revoltarem-se e a exigirem mais direitos.

Já Joaquim Veríssimo Serrão não concorda com esta teoria. Porque crises agrícolas e revoltas populares sempre existiram. Para o historiador a origem da revolta das populações deveu-se aos desastres das guerras de Castela. E da ocupação que a capital sofreu dos inimigos durante três meses em 1373.

Podemos referir com clareza que houve uma separação de classes. Cada uma apoiou a sua figura conforme os interesses que mais lhe interessavam. O Clero e Nobreza sempre ligados ao poder e à fortuna, estavam com D.Beatriz e Castela. O valor da independência não lhes era importante. Devido à sua posição e forte influência junto da Monarquia estiveram sempre com os poderosos.

Já a Burguesia ( que era achincalhada pela Nobreza) e o povo queriam mais igualdade. Sendo as classes mais maltratadas achavam que sendo governados por Castela isso significava o seu fim como classe. E mais desigualdades. O patriotismo era para eles uma questão de honra.

Portugal enfrentou neste período uma crise politica, social e economica. Sem Rei, com uma guerra à vista, as classes sociais divididas entre si e uma situação económica degradante. Isto tudo depois de termos sido atingidos pela Peste negra.

Com as divisões que se registaram depois da morte de D.Fernando, estavam reunidos todos os elementos para que Portugal entrasse numa guerra histórica. Devido ao momento, às personagens envolventes mas também pela forma como D.João Mestre de Avis, D.Nuno Alvares Pereira e a Padeira de Aljubarrota conseguiram vencer os espanhois com a famosa táctica do quadrado.

Foi com D.Nuno Alvares Pereira que José Mourinho aprendeu as tácticas que hoje em dia tão bem usa nos clubes de futebol por onde passa.

A seguir nos próximos capítulos a vitória histórica em Aljubarrota.

(continua dia 14 de Junho : Aljubarrota e o Santo Condestavel...)

Real Mourinho

Mou vai ser agora apresentado como o novo Re(i)al de Madrid!

Conseguirá ser a Estrela maior de uma equipa cheia de Galacticos?

domingo, 30 de maio de 2010

Historia dos Mundiais : Coreia/ Japao 2002


O primeiro Mundial na Ásia foi uma verdadeira selecção.
Várias foram as razões para que o Mundial asiático tenha sido considerado um fiasco.
Mas duas saltaram mais à vista : As arbitragens e a má qualidade do futebol praticado. Em relação ao primeiro factor, foi notório o favorecimento a uma das equipas da casa : a Coreia do Sul. Após ter conseguido com toda a justiça o apuramento histórico para os oitavos de final, a equipa de Hiddink foi notoriamente empurrado até ás meias finais. Itália e Espanha sofreram na pele este desiderato. Os Espanhois marcaram dois golos limpos. Ainda hoje ninguém sabe porque razão foram anulados.....
Quanto ao futebol praticado foi outro factor negativo do Mundial. Após uma época desgastante muitos jogadores chegaram à Ásia sem força nas pernas. Selecções como a França,Portugal e a Argentina não passaram da Primeira fase. Os campeões do Mundo não chegaram sequer a marcar qualquer golo. Já a Selecção das Quinas teve uma participação desastrosa. Jogadores em baixo de forma, um treinador sem categoria e como em Saltillo 86 houve muitas polémicas. Pior do que isso foi o comportamento de três jogadores no jogo com a Coreia do Sul. Após três expulsões de Beto, João Pinto e Conceição. O antigo jogador do Benfica chegou mesmo a agredir o arbitro do encontro. Lamentavel. A alvi-celeste não passou também da primeira fase.
Nem sequer as equipas que chegaram à final convenceram. O Brasil de Scolari era muito defensivo e pouco alegre. Graças à magia de Ronaldo e Rivaldo chegaram ao tão desejado Penta. Venceram o grupo. Nos quartos de final, um frango de Seaman e a magia de Ronaldinho deram a vitória sobre os Ingleses. A vitoria sobre a Belgica nos quartos de final foi fácil de resolver. As meias finais proporcionavam um reencontro. Turquia e Brasil defrontavam-se pela segunda vez no Mundial. Os turcos perderam mas um caso surgiu no primeiro jogo. Aquando de um lançamento lateral, um jogador turco enviou a bola contra Rivaldo. Este atirou-se para o chão com as mãos agarradas na cara. O jogador da Turquia levou foi expulso. Nas imagens nota-se que a bola vai contra as pernas do jogador canarinho. Rivaldo simulou ter levado com a bola na cara para "expulsar" o seu adversário. Esta feia atitude de Rivaldo teve a "complacência" do fiscal de linha que assistiu à fita de Rivaldo à sua frente. No segundo o Brasil levou novamente de vencida. De que nacionalidade era o arbitro? Sul coreano!
Já a Alemanha que era considerada como uma equipa fraca, surpreendeu. Na Fase de Grupos impos a maior goleada do Mundial ao vencer 8-0 frente à Árabia Saudita. Paraguai, Estados Unidos e Coreia do Sul foram os adversários perderam contra a manschaff na caminhada desta para a final. Como prova do mau futebol praticado na Coreia/Japão, o facto da Alemanha ter ganho todos estes jogos apenas por 1-0.
Uma final inédita na Asia. Brasil e Alemanha pela primeira vez frente-a-frente no jogo decisivo. Oliver Kahn que tinha sido dos melhores jogadores alemães, foi responsavel no primeiro golo do Brasil. Mesmo assim recebeu como recompensa o prémio de melhor jogador do torneio. Mesmo assim, Ronaldo voltou a brilhar. Marcou os dois golos e igualou Pele como melhor marcador de todos os Mundiais: 12 golos marcaram os astros brasileiros.
Este Mundial ficou ainda marcado:
Pela excelente campanha do Senegal que venceu a França no primeiro jogo do torneio. Perdeu nos Quartos de Final com a Turquia.
Zahovic e Roy Keane não pisaram os relvados sul coreanos. Foram mandados embora pelos seus treinadores.
Este foi o Mundial mais fraco de todos. A atribuição dos jogos na Ásia não correu bem. Mesmo assim, o Brasil concretizou o sonho de ter chegado ao Penta.
Será que iria conquistar o Hexa na Alemanha?

sábado, 29 de maio de 2010

Olhar a Semana- Será ele?

Para meu espanto (ou nao), ontem acordei com a noticia de que o senhor da fotografia acima achava que Cavaco Silva iria perder as eleições por ter promulgado a lei que concede aos homossexuais o direito a casarem. Uma verdadeira intromissão da Igreja no poder político.

Com maior surpresa fiquei com a noticia do Jornal da Sic. Que a direita portuguesa católica queria arranjar um candidato para as próximas eleições presidenciais. Bagão Felix, qual católico profundo já terá sido sondado. Cesar das Neves outro católico profundo acha essa solução como a melhor para impedir que os homossexuais se casem.

O PR foi bem explicito. É contra esta lei. Só não a veta porque o Parlamento iria em qualquer situação aprova-la novamente e devido à situação em que o país vive. Ao que sabemos, Cavaco Silva é católico e contra os casamentos homossexuais. Ora, tendo em conta estes dois factores porque é que os simpatizantes da direita católica querem meter em Belem um representante seu?

Não se percebe esta atitude de alguns notaveis catolicos que foram "levados" pelas palavras do Santo Padre da fotografia. Que vantagens traria para eles um candidato?. Em Portugal ainda existem certos senhores que acham que vivem num estado católico. Que apenas pode existir uma unica religião. Funcionam em grupo e pensam que o unico modelo possível é o deles.

A ideia de um candidato próprio não faz sentido. É dividir a sociedade portuguesa em católicos e não católicos. É incitar à discriminação para aqueles que não praticam a seita de Deus. E pior do que isso é um ataque pessoal ao próprio Cavaco Silva. Antes apoiavam o actual presidente e agora já não?

Gostaria de perguntar se não estão a pensar em D.José Policarpo para candidato a PR....

E uma vez lá chegado, não quererá ele usar o poder da forma como entender? Usando os poderes espirituais?....

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Mulheres XVIII

Giovanna Ewbank.
A nova "cara" bonita do Brasil.

Superará Deborah Seco?

quinta-feira, 27 de maio de 2010

O desporto como professor de valores....

Não há actividade que nos faz aprender tanto como o Desporto. Tendo como objectivo principal alcançar a glória, o desporto é a actividade que nos faz sonhar. Apenas se pode ganhar ou perder. Mas estes dois estados de espírito são muito importantes para se alcançar resultados pela vida fora.....

Estes são os valores que o Desporto nos ensina:

1- O primeiro valor é o saber ganhar e saber perder. A vitória e derrota são uma constante do Desporto. Aliás, é a competitividade é a razão de ser do Desporto. Na hora da vitória devemos ser humildes e não desrespeitar o adversário. Nenhuma vitória foi fácil. Nenhum adversário deve ser desvalorizado. Quem perder deve cumprimentar o adversário e felicitá-lo pela vitória. Não pode desistir e deitar a toalha ao chão. Outras oportunidades virão. Em relação ao saber, também na vida devemos usufruir das nossas vitórias mas sem qualquer tipo de arrogâncias. Apesar da nossa posição poder ser de topo devemos sempre respeitar o trabalho dos outros.

2- O jogo deve ser limpo. Tal como na vida. Devemos sempre jogar limpo. A vitória quando é suja não tem o mesmo sabor quando é alcançada de forma 100% limpa.

3- A atitude e humildade são dois valores que unem o desporto e a vida. A atitude, a entrega, o querer, o dar tudo por tudo. Quem vê os grandes desportistas, nota-se o empenho máximo para alcançar o resultado obtido. Para além do talento, este factor distingue os grandes campeões daqueles que nunca chegam a alcançar resultados. O respeito pelo adversário, a dita humildade faz com que aqueles que ganham mais do que os outros, encarem cada desafio como uma verdadeira final. Do outro lado está um adversário capaz, que tem melhores qualidades que o próprio. Daí que os campeões olhem para os "adversários" de uma forma superior como forma de os superarem......

Estes são alguns valores que Desporto nos ensina. Muitos deles são usados para ensinar certos comportamentos. Que se deve adoptar para ter sucesso na vida.

Por isso é que o Desporto é um fenómeno à escala global. Movimenta milhões de pessoas, cria enormes laços de amizade e une pessoas.

Um bom Professor de como aprender a viver....

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Bons Vizinhos

Ontem comemorou-se o dia internacional dos vizinhos. Perdularios por não termos comemorado este dia no seu devido tempo, vimos por este meio partilhar com todos os vizinhos da blogosfera este maravilhoso dia.

Tempos em que se fala cada vez mais numa sociedade individualista e egoísta, onde o "eu" está bem acima da "equipa" e se joga tudo para se alcançar uma posição de destaque; cada vez faz mais sentido falar em vizinhança.

O "vizinho" costuma ser o tipo que arranja tudo; o gajo que mete a musica aos altos berros, ou a "miuda gira" que vive ao nosso lado....

Embora Portugal não tenha grandes tradições de vizinhança, naquele país chamado Estados Unidos da América; a cultura do "vizinho" é levada ao seu extremo. Churrascos quase todos os dias, troca de ferramentas, partilha do cão, entre outras singularidades....

Sendo assim , queriamos aferir qual a vossa relação com o vizinho. Da frente, de trás ou dos lados. Tanto faz

  1. O gajo mais porreiro do mundo.
  2. É um bicho do mato. Nunca o vi.
  3. É uma miuda toda giraça. Pena ter namorado.
  4. É uma personalidade famosa.
  5. Tenho a chave de casa dele. Nem preciso de lhe pedir autorizaçao para entrar em casa.
  6. Gosto muito de levar o cão dele a passear.

Divirtam-se

2.1.5. Período pré-povoamento: je suis Terre des Perroquets

Conforme vimos no post passado, o ano de 1504 foi de glória para Fernando de Noronha e Portugal, pois não obstante ter ganhado uma ilha no Brasil, um dos navios da expedição que patrocinou, regressou abarrotado de pau-brasil.

Ocorre que, ao contrário do que era disposto no Tratado de Tordesilhas, não existiam no mundo apenas os espanhóis e portugueses, de modo que, além do retorno de Vespúcio a Portugal, outro acontecimento importante ocorreu em 1504, na Terra de Santa Cruz: a chegada do navio Espoir (Esperança), comandado pelo francês normando, Binot Paulmier de Gonneville, ao litoral do Brasil.

E dessa vez, pode-se afirmar que, ao contrário de Cabral, a chegada de De Gonneville ao Brasil foi, realmente, acidental.

Na verdade, o objetivo de expedição de De Gonneville era alcançar as Índias Orientais, mas uma tempestade, na altura do Cabo da Boa Esperança, o desviou de seu caminho.

Depois de semanas vagando “sem lenço e sem documento”¹ no Atlântico, o Espoir chegou a um pequeno rio e ancorou no local, que segundo relatos, corresponde à Ilha de São Francisco em Santa Catarina.

E os franceses não só ficaram seis meses no território brasileiro, como também fizeram amizade com os índios da tribo do cacique Arô Içá (afrancesado para Arouca), ao ponto do chefe da tribo Carijó ter permitido que De Gonneville, ao retornar à França, levasse consigo o seu filho de 14 anos, Içá-Mirim.

Abrirei um parêntese para falar sobre Içá-Mirim, que em francês se pronunciava Essomeric, e foi levado por De Gonneville para ser catequizado, não apenas no sentido de aprender a ser cristão, mas também de aprender os costumes europeus e o manejo de armas.

De Gonneville prometeu a Arô Içá que seu filho regressaria em dois anos, contudo, como o Espoir naufragou já no litoral francês, o normando não teve como cumprir sua palavra e, para compensar isso, adotou Içá-Mirim como um filho.

Içá-Mirim, que em alto-mar foi batizado como Binot para não morrer pagão, recebeu uma boa educação e acabou casando-se com Suzanne, filha de De Gonneville, sob a condição de seus descentes varões levarem o sobrenome e brasão de armas de De Gonneville.

Os relatos são de que Içá-Mirim, que se tornou homem importante na França, ao ponto de receber o título de Barão, teve 14 filhos com Suzanne e morreu aos 95 anos, o que para a época, na qual a expectativa de vida é de 30 anos, trata-se de uma idade bastante avançada, demonstrando assim a sua boa adaptação.

Mas retornando à História do Brasil, é importante citar a expedição de De Gonneville não apenas por ter sido o primeiro contato francês com o território brasileiro e ter levado o primeiro brasileiro à Europa, mas também porque ele, 1505, voltou para a França com o navio abarrotado de papagaios (razão pela qual os franceses referiam-se ao Brasil como Terra dos Papagaios), pau-brasil e, principalmente, informação.

Enquanto que para Portugal, desde 1500, o Brasil não passava de um plano B para distrair a nobreza constituída de cristão-novos, em 1504, passou a fazer parte dos mapas franceses, isto é, a partir daquele ponto poderíamos tanto dizer “eu sou Terra de Santa Cruz”, como jes suis Terre des Perroquets².

Larissa Bona

Próximo post em: 09.06.2010 – 2.1.6. Período pré-povoamento: ale pirataria, adeus pau-brasil.


1. Trecho da canção Alegria, Alegria de Caetano Veloso: http://letras.terra.com.br/caetano-veloso/43867/
2. Terra dos Papagaios em francês

terça-feira, 25 de maio de 2010

Um PS pouco Alegre....

A novela em torno do apoio socialista ao candidato independente de esquerda Manuel Alegre promete estar a chegar ao fim. Promete porque não é crível que nos próximos dias se venha a chegar a uma decisão.
Enquanto o PSD se une em torno de Cavaco( mesmo antes da nova liderança a união era visivel..), e Fernando Nobre vai ao terreiro do Paço ver o Papa, Alegre e o PS andam a brincar ás escondidas.

É por demais evidente que a maioria dos notaveis socialistas não quer Alegre em Belém. Não por uma questão de qualidade mas pela sua atitude. Para os pesos-pesados socialistas, era o PS que deveria ir ter com Alegre e não o poeta que obrigasse o PS a ir ter com ele. Todos sabemos que Socrates gosta de escolher. Se era ou não Alegre a sua primeira escolha, o PM gostava de ter sido ele a dar o primeiro passo.

Até porque o melhor candidato a Belém para o PS é Cavaco. Alegre certamente irá fazer a vida negra ao actual PM.

Socrates está reticente quanto ao candidato socialista a Belem. Se vier a dar apoio a Alegre ( o que vai acontecer), será muito timido. Não participará em muitas acções de campanha. O poeta andará sozinho e apenas alguns socialistas irão aparecer.

Esta atitude de Socrates só mostra que o PS não tem dirigente com perfil para PR. O que é grave. Porque daqui até 2016 dificilmente aparecerá alguém da área socialista com o dito perfil. Alegre não o é seguramente.

Será Socrates?

Encontro da Indústria com os Presidenciáveis

Em poucos minutos iniciará a sabatina dos três principais candidatos a presidência do Brasil - o ex-governador de São Paulo José Serra do PSDB, a ex-ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff do PT e a senadora Marina Silva do PV – junto a CNI (Confederação Nacional da Indústria) em um evento denominado “Encontro da Indústria com os Presidenciáveis”.

O evento contará com a presença de representantes do setor industrial brasileiro e será mediado pelo jornalista Fernando Rodrigues (Folha de São Paulo e UOL Noticias).

A sabatina funcionará da seguinte maneira:

1. Será feita uma apresentação de 50 minutos pela CNI, onde os industriais apresentarão as suas propostas para os três presidenciáveis (Clique aqui para ler a pauta de propostas da CNI);
2. Finda a apresentação, haverá um sorteio para escolher a ordem de exposição dos pré-candidatos;
3. Uma vez estabelecida a seqüência, o primeiro presidenciável exporá suas idéias, sendo que os dois demais se retirarão para uma sala reservada;
4. Cada pré-candidato terá 25 minutos para expor, mais 15 minutos para responder até três questões feitas por empresários e 50 minutos para uma coletiva de imprensa;
5. Enquanto o primeiro pré-candidato estiver na coletiva de imprensa, o segundo presidenciável vai ao auditório para os seus 25 minutos de exposição e 15 minutos para responder perguntas, enquanto o terceiro pré-candidato esperará sua vez na sala reservada.

Quem quiser acompanhar o evento pela internet, coloco dois links através dos quais poderão acompanhar e amanhã, em comentários, colocarei minhas impressões:

UOL - http://noticias.uol.com.br/aovivo/

TERRA - http://noticiasaovivo.terra.com.br/noticias/eleicoes2010/367-br/

Larissa Bona

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Portugal Real XII : Somos assim....

Portugal tem vivido na ultima década várias ocasiões em que mostrou a sua união.
Desde a tragédia de entre-os-rios, a matança de Santa Cruz em Timor, as participações em grandes competições pela nossa selecção de futebol, a visita papal. Estes acontecimentos foram alvo de grande mediatismo. Não só em termos jornalisticos mas de adesão humana e solidariedade.
As ultimas semanas foram ferteis em acontecimentos nacionais. Vitória do Benfica, visita Papal e agora a participação da Selecção na África do Sul.
É verdade que somos levado pelas campanhas publicitárias, pelos especiais que as televisões fazem, e pela adesão popular a estes eventos.

A recente visita Papal foi uma clara demonstração do fervor e unidade que pairou no nosso país. Portugal, diz-se é um país de brandos costumes. Que na hora de nos unirmos por uma causa , remamos todos para o mesmo lado. Foi impressionante ver tantas pessoas unidas em torno de um clube e mais tarde de um lider espiritual.

Os grupos que se formaram, as iniciativas criadas. É na Internet que se começam a criar estes movimentos que depois têm repercussão na própria comunicação social. Para isso, o Facebook tem contribuido de forma decisiva para juntar cada vez mais pessoas.

Nem todos gostam de futebol, é verdade. Mas quando joga a selecção são muitos aqueles que se querem envolver no espirito e na festa nacional. Nem que seja só para ir para a festa. Estar com os amigos e conhecer novas pessoas. E em relação à visita do Papa, nem todos os que acompanharam a peregrinação de Bento XVI a Portugal eram católicos. Mas nem por isso se deixaram de emocionar e seguir o caminho de Sua Santidade.

Mas não só são os acontecimentos positivos que unem os portugueses. Também as tragédias fazem-nos mais solidários. Aquando da tragédia em Timor existiu uma gigante campanha de solidariedade.

Somos assim. Não há volta a dar. E ainda bem. É uma faceta bem positiva esta que temos.

mas pergunto : Não será esta suposta solidariedade influenciada pela comunicação social?

domingo, 23 de maio de 2010

História dos Mundiais : França 1998


A vez da França e de Zidane.
O Campeonato do Mundo 1998 consagrou a França como uma potência futebolistica. Seria o primeiro de dois titulos consecutivos já que no Euro 2000, os gauleses se sagraram campeões europeus. Uma geração de ouro do futebol francês conquistava os picos do Mundo. Desailly, Petit, Trezeguet, Makelele, Blanc, Barthez. Mas a grande estrela da selecção orientada por Aime Jacquet era Zinedine Zidane.
Foi um Mundial bem disputado. Aconteceram várias mudanças relativamente ás edições anteriores.
Pela primeira vez 32 selecções participavam no Mundial de Futebol. Apuravam-se para 2ª fase os dois primeiros de cada grupo.
Na fase de grupos destaque para o jogo entre o Irão e Estados Unidos. Jogo fortemente marcado pela luta que estes dois países travaram durante décadas. No campo as duas selecções demonstraram que o futebol faz milagres e une os povos. Nesta fase apenas a favorita Espanha ficou pelo caminho de entre as grandes favoritas. Surpresa para apuramento de Nigéria e Paraguai.
Os Oitavos de final prometiam : A Argentina venceu a Inglaterra, e os brasileiros ganharam ao Chile com golos do novo heroi canarinho , Ronaldo!
Dinamarca, Croácia, Alemanha, França, Itália, Holanda e Alemanha confirmaram o passaporte para os quartos de final. Destaque para a presença da Croácia que apresentava um futebol de encher o olho. Os quartos de final tiveram a presença das melhores equipas do mundo.
Grandes jogos em perspectiva. A França eliminou a Italia nos penalties, O Brasil venceu a Dinamarca. Os outros dois jogos constituiram grande surpresa. A Argentina de Ariel Ortega perdeu contra a Holanda de Bergkamp. Já a Croácia humilhou a Alemanha por claros 3-0.
Nas meias finais, o Brasil apenas venceu a Holanda nos penalties. Ronaldo mais uma vez foi decisivo. E a anfitriâ sofreu para derrotar a surpresa Croácia.
Em 12 de Julho de 1998 em Saint Denis, os campeonatos do Mundo conheciam uma final inédita. De um lado o Brasil que estava na sua segunda final consecutiva e já pensava no Penta há bastante tempo. Curioso o facto do técnico Mário Zagallo a cada jogo que ganhava contava os desafios que faltavam para o "Penta". Mas do outro lado estava a França que vinha a fazer um excelente torneio.
Zidane por duas vezes e Emmanuel Petit já no final do encontro derrotaram o Brasil e deram à França o seu primeiro titulo Mundial. Foi um jogo marcado pela ausência do melhor jogador do Brasil, Ronaldo. Muito se especulou sobre a sua não inclusão nos convocados.
Este Mundial teve várias curiosidades:
Foi pela primeira vez adoptado o sistema de três substituições.
Romário, o baixinho, ficou de fora do Mundial, dizendo depois que "ainda bem que não vou ao Mundial assim posso sair à noite".
O seleccionador argentino proibiu que os seus jogadores fossem de cabelo comprido para França. Batistuta teve que cortar os seus longos cabelos.
Antes do Brasil x Noruega houve um casamento entre nacionais destes dois países no relvado do Velodrómo de Marselha.
Este foi o ultimo Mundial de lendas do futebol como Taffarel, Bebeto, Toni Polster,François Omam-Byuik, Giuseppe Bergomi, Stoichkov, Zubizarreta, Yekini, Enzo Scifo, Thomas Hassler, Jurgen Klinsmann e Abel Balbo.
O França 98 foi um campeonato do Mundo especial por consagrar a selecção anfitria pela primeira vez como Campeã Mundial.
Em 2002, o Mundial seguiria para a Ásia. Foi dos piores torneios que a FIFA organizou com as arbitragens e mau futebol praticado devido ao desgaste provocado pela longa época a serem os principais vencedores do certame asiático......

sábado, 22 de maio de 2010

OLHAR A SEMANA - VANTAGENS DA CRISE

Estávamos todos a pensar que isto era a brincar e eis que ficámos atolados num pântano. Não fomos só nós. A Grécia, a Irlanda, a Espanha, o Reino Unido, a Alemanha… Enfim, a Europa toda. A ausência dramática de homens de Estado, associada à incompetência absoluta de quem vai para Bruxelas, preocupados apenas com reforma milionária; um neo-liberalismo sem valores e totalmente tecnocrático; uma ignóbil política de subsidiação que financia directamente a corrupção; uma inoperância escandalosa dos mecanismos de decisão… tudo isto “entalou” a Europa. Enquanto se tiram cursos de Direito Comunitário e se fazem tratados, directivas e regulamentos para se fazerem mais cursos de direito comunitário, a Comunidade esvai-se pelo cano de esgoto. Em breve o euro acabará, com a Alemanha cansada de pagar a factura. Os Estados Unidos da Europa tiveram o seu tempo. Deviam ter sido criados há 10 anos atrás. Agora é tarde. A Europa vai acabar dividida, de novo, em estados-nação. Culpa da mesquinhez dos políticos nacionais. Culpa da ganância dos jovens-turcos, mais interessados em Mercedes do que na república.
No meio de tudo isto há vantagens. Vamos ter de aprender a nadar sozinhos. Vamos, finalmente, ter de fazer as reformas sempre adiadas pelos ciclos eleitorais. E, acima de tudo, não vamos poder culpar ninguém. Acaba-se o álibi da Europa. Do Banco Europeu. Dos subsídios. Da política agrícola comum… Acaba-se o sonho federal. Sempre o defendi. Agora é tarde! Uma coisa é certa: desconfio que quem está a aguentar a economia, são os chineses!
Jorge Pinheiro

K'NAAN-OFFICIAL FIFA 2010 WORLD CUP ANTHEM (waving flag)

A festa na África do Sul está quase a começar!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Quem nos vem salvar?

O país está na pior crise de sempre.

Nem as sucessivas ameaças de perda de independência, as invasões francesas, a queda da monarquia, o fim do Estado Novo e a ameaça do comunismo foram momentos tensos como o que vivemos hoje.

Já vimos que nem Socrates, Passos Coelho ou mesmo Cavaco nos poderão salvar da enorme crise que nos vai afectando diariamente.

Sendo assim temos que "ressuscitar" heróis de antigamente. Personagens que lutaram e travaram lutas pelo nosso país. Na sua maioria vencedores, mas vencidos houve que derramaram sangue, suor e lágrimas por Portugal.

É sobre eles que recai a nossa ultima esperança.

Eis a lista de heróis nacionais:

  1. Viriato
  2. D.Sebastião
  3. D.Nuno Alvares Pereira
  4. Marquês de Pombal
  5. Salazar
  6. Luís Vaz de Camões
  7. Padeira de Aljubarrota
  8. D.Afonso Henriques

Quem é aquele que nos vai salvar?

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Castilho Fashion Street 2ª edição

A partir de amanha na Rua Castilho em Lisboa

Tema do Dia XV

como defines "cretinismo parlamentar"?

terça-feira, 18 de maio de 2010

Acordo nuclear: Brasil, Irã e Turquia - Sucesso ou Engodo?

Acredito que o assunto do meu post de hoje não poderia ser mais previsível: o acordo nuclear firmado entre Brasil, Irã e Turquia.

Em mais uma tentativa de conseguir um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU para o Brasil, Lula fiou-se em seu carisma internacional para tentar convencer o Irã a não enriquecer urânio em seu território e, assim, buscar uma saída pacífica para o impasse que estava a ponto de culminar em uma sanção do referido Conselho de Segurança.

Os Estados Unidos viram a iniciativa do Brasil como a última chance que eles dariam ao Irã antes de movimentar-se no sentido de promover sanções contra o país dos aiatolás.

Entretanto, percebiam e continuam percebendo esta tentativa como algo sem credibilidade.

O certo é que ontem foi anunciado que Ahmadinejad concordou em enriquecer o seu urânio na Turquia, país que, embora tenha atuado como coadjuvante na construção do acordo, tinha interesse em participar do mesmo, com a finalidade de aumentar sua influência no mundo islâmico e, conseqüentemente, firmar o seu papel de principal interlocutor entre o oriente e o ocidente, afinal de contas, isso seria perfeito para quem almeja fazer parte da UE.

O aludido acordo prevê que o Irã entregue 1.2 toneladas de urânio à Turquia, enriquecido a 3.5%, e um ano depois receba 120 kg de urânio, enriquecido a 20%, advindos da França e da Rússia, para que pudesse ser utilizado para fins pacíficos.

O problema é que após a divulgação do acordo, Teerã emitiu comunicado no qual diz que o país continuará a enriquecer urânio a 20% em seu território. E aqui neste ponto, confesso a todos os leitores que não entendi nada!

E a respeito disso, li opiniões de vários especialistas, muitas contraditórias, mas coerentes com a localização geográfica de cada um desses especialistas.

Por exemplo, segundo o professor de Relações Internacionais e diretor de estudos iranianos da Universidade de Stanford (EUA), Abbas Milani, os esforços do Brasil são válidos, contudo o país sofrerá perdas futuras se continuar próximo do regime de Ahmadinejad.

Já o analista da Universidade Teerã (Irã), Mohammad Marandi, entende que Lula calou a boca do ocidente, principalmente dos Estados Unidos, uma vez que considera que Hillary Clinton menosprezou os esforços brasileiros e turcos.

Concordo com o jornalista brasileiro Luiz Felipe de Alencastro, cujo vídeo no qual expõe a sua opinião coloquei neste post.

Não se pode dizer que foi uma vitória, temos de esperar o desenrolar dos fatos e, principalmente, o comportamento de Teerã. Todavia, não se deve descartar o mérito do acordo, por completo, pois Brasil e Turquia conseguiram que o Irã voltasse à mesa de negociações.

Em minha opinião, este acordo não é uma solução, mas representa um primeiro passo. Ponto para o Lula, pois hoje a China manifestou-se favorável ao acordo, rompendo o ceticismo que reina no Conselho de Segurança da ONU.

Larissa Bona

segunda-feira, 17 de maio de 2010

5.1 Crise de 1383-1385

A Crise de 1383-85 e as consequências que dela advieram foram dos momentos mais importantes da nossa história. A par dos descobrimentos, implantação da Republica, Revolução de Abril e Entrada na UE; este momento glorioso da nossa história será recordado como um começo de uma nova página na História de Portugal. Tudo começou com a morte de D.Fernando. Mais uma vez o problema da sucessão estava na ordem do dia no Reino.

D.Fernando só tinha uma filha. Do casamento com D.Leonor Teles nasceu D.Beatriz. Devido às boas relações que D.Fernando tinha com Castela, prometeu a sua filha ao Rei D.João I de Castela.

Sendo assim, em Maio de 1383 D.João de Castela e D.Beatriz deram o nó. Aclamados pelo povo, desconfiados pelo clero e odiados pela nobreza; começou de novo um período de lutas em Portugal para a sucessão do trono.

D.Beatriz e o rei espanhol tinham do seu lado o povo, o clero, a burguesia e a baixa nobreza. A alta nobreza e alguma parte do clero temia que este casamento significasse a perda de independência de Portugal.

Com a morte efectiva de D.Fernando e tendo D.Leonor Teles de "aguentar" o Reino sozinha, era um facto que os espanhois viriam tentar conquistar Portugal. Nem as vias diplomáticas serviram para afastar nuestros hermanos de mais uma tentarem "unir" a Península.

De um lado o povo e burguesia que não se importavam com aliança "Luso-espanhola" e do outro Clero e nobreza tentanto arranjar a alternativa possível a D.Beatriz e D.João I de Castela.

A escolha dos nobres recaiu em D.João , mestre de Aviz. Bastardo de D.Pedro I. Foi este homem diplomático e muito religioso o escolhido pela maioria das pessoas que receavam a perda da independência após D.Beatriz ter chegado ao trono.

Contudo, e apesar de ter conseguido se proclamar Rei de Portugal, D.João e o Reino ainda tiveram de passar por um crise enorme. Estava dado o mote para que se iniciasse mais um período conturbado em Portugal.

Começava a luta pela sucessão no trono. Iniciada estava a crise de 1383-1385 , período a que muitos chamam de interregno

(continua dia 31...)

sábado, 15 de maio de 2010

Historia dos Mundiais : Estados Unidos 1994


O Mundial Norte-Americano foi um verdadeiro sucesso. Apesar do pouco interesse dos americanos pelo "Soccer", a verdade é que neste certame foi batido o recorde de publico em todos os Mundiais. Recorde até hoje nunca batido.
Foi também o Mundial das supresas. Selecções como Alemanha e Argentina desiludiram. Os Argentinos caíram nos Oitavos de Final perante a fantástica Roménia do mago George Hagi!. Já os campeões Mundiais em titulo, ficaram-se pelos Quartos de Final sucumbindo aos Bulgaros do grande Hristo Stoichkov.
Daí que entre as grandes selecções só Brasil e Itália fizeram um grande Mundial. Tendo a final do campeonato sido disputado por estas duas equipas.
No entanto, destaca-se a campanha da Bulgária, Suécia e Nigéria. Bulgaros e Suecos disputaram as meias finais com os favoritos e perderam. Mas nem por isso deixaram de pautar a sua exibição com nota positiva.
Os anfritiões ficaram-se pelos Oitavos de final. Foram eliminados pelo Brasil e por Bebeto. A celebração do jogador correu esse mundo fora. Foi uma dedicatória ao seu filho que tinha acabado de nascer.
Tal como o México 86, este Mundial ficou marcado pela parada de estrelas que pisaram os relvados norte-americanos. Baggio, Bergkamp, Brolin, Garcia Aspe, Bebeto, Amunike, Batistuta, Hagi, Stoickhov, Yekini, Roger Milla, Salenko, .....entre outros.
Neste Mundial houve dois casos que mancharam a competição : - Durante o Mundial, Maradona foi acusado de Doping.Ainda marcou um golo contra Grécia, mas foi expulso da competição. Seria o fim do Astro Argentino depois de ter brilhado em 86 e 90. Após o Mundial, e depois de ter marcado um autogolo na competição, o colombiano Escobar viria a ser assassinado...
A caminhada para a final dos dois países foi interessante.
A Itália venceu os seus jogos a eliminar todos por 2.1! Nigeria, Espanha e Bulgária não perderam contra a Itália mas sim contra Roberto Baggio que marcou 5 golos nos 6 possíveis!!!
O Brasil teve vida mais fácil. Estados Unidos, Holanda e Suécia foram despachados também pela margem mínima. Destaque para o Holanda-Brasil dos Quartos de Final. Emocionante. Nesta caminhada o Brasil teve dois herois : Romário e Bebeto. Mas o Baixinho era "especial".
Antes da final de destacar dois factos: a Grécia não marcou nenhum golo e sofreu 10! Dez anos depois ganharia o Euro2004. Foi o Mundial com golos. Marcaram-se muitos. Foi um Mundial com vocação ofensiva, ao contrário do que tinha acontecido quatro anos antes no Itália 90
Na final em Rose Bowl defrontavam-se as unicas selecções que tinham 3 mundiais conquistados. Quem vencesse ficaria na frente em termos de Mundiais.
De um lado estava Roberto Baggio e do outro Romário.
No final dos 90minutos e do tempo regularmente não se registou nenhum golo. Foi a primeira vez que a final de um Mundial foi decidida por grandes penalidades.
Na lotaria dos penaltis, a Roberto Baggio coube a missão de marcar o penalti decisivo. O melhor jogador da Squadra falhou e deu o tetra ao Brasil.
Romário tinha ganho um Mundial. O baixinho e mais uma grande equipa onde constava Dunga, Taffarel, Branco, Rai, Márcio Santos, entre outros. Comandados pelo grande treinador Carlos Alberto Parreira. Nem o Brasil de Pelé conseguiu ter tanta qualidade como a equipa de 1994.
A partir dos Estados Unidos nascia uma nova época de ouro para o futebol brasileiro com três presenças na final dos três mundiais seguintes. Só que em 1998 assistiu-se ao renascimento dos "bleus...."

sexta-feira, 14 de maio de 2010

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Bento XVI: Uma visita em que pela primeira vez os católicos portugueses são uma minoria

A visita de Bento XVI é pautada por um dado interessante e que vale a pena assinalar e reflectir. Pela primeira vez um Papa visita Portugal numa situação em que os católicos apostólicos romanos são uma minoria religiosa. Não vale a pena negar esta evidência, antes conviver com ela já que o óbvio é o óbvio. Aqueles que praticam efectivamente o culto religioso cristão são uma minoria e com idades avançadas o que inevitavelmente abre uma crise no seio da Igreja portuguesa da dificuldade de renovação de gerações e captação de jovens. Poderíamos mesmo comparar a adesão à Igreja por parte dos jovens como a adesão destes à política activa. Quando as instituições caem em descrédito os jovens não se conseguem rever nas mesmas, não é um acto de rebeldia mas sim um acto de pensamento racional e lógico. A verdade é que o retrocesso verificado com a escolha de Bento XVI para Papa veio fortalecer o sector conservador e elitista da Igreja Romana e (evidentemente) afastar todos aqueles que apesar da sua crença nos dogmas não se revêm em grande parte das políticas tomadas (ou não tomadas) pela "Santa" Madre Igreja.

Apesar de todas as evidências ainda nos denominamos um país maioritariamente católico. Questiono até que ponto é que todos aqueles que não praticam os sacramentos da Igreja podem ser considerados católicos (Não esquecer que por exemplo a falta à Eucaristia é considerado pecado mortal). Entramos pois num campo minado e de difícil movimentação, ponderação e reflexão. Na realidade o que é ser católico? De que forma a Igreja encara esse conceito? Até que ponto é que a instituição conseguirá captar novos fiéis mantendo esta linha totalmente incoerente?

Portugal Real XII : E os privados?

Hoje é um dia especial. Comemora-se o 13 de Maio e este ano o Santuário tem um visitante especial : o Papa Bento XVI. Devido à presença de Sua Santidade o governo português decidiu dar tolerância de ponte. Uma "tolerância" de ponte que é uma verdadeira ponte..... Quis o governo chamar outra coisa que não ponte para que as pessoas optassem ir ou não trabalhar.

Aceita-se e compreende-se a decisão do governo. O Papa não vem a Portugal todos os dias. Acontece que as regalias só servem apenas o sector público. Mais uma vez o privado fica na obrigação de ter que ir trabalhar porque não depende do Estado para ganhar a vida. Também depende do Sector Publico para que trabalhe em condições. Com os serviços publicos fechados, o trabalho terá que ser adiado um dia.

Não se compreende esta falta de desigualdade a que chegámos. Ou todos trabalham ou decreta-se um dia de feriado. Não pode um país civilizado estar aberto num lado e completamente fechado no outro. Não faz sentido.

Será para compensar as medidas de austeridade que vêm aí para o sector publico? Pois não sei, mas a verdade é que o sector publico fica mais uma vez a ganhar. E depois ainda fazem manifestações todos os meses.

Não é aceitavel esta desigualdade num país livre e democrático. Direitos e deveres têm de ser igual para outros. Sector publico ou privado. Uns têm horas outros não. O país não pode ser dividido por estes dois sectores. A legislação tem de ser igual e em condições semelhantes.

Estas medidas adoptadas têm de ser equilibradas.

Até porque também há católicos no sector privado

quarta-feira, 12 de maio de 2010

A mensagem chegou....

A visita de Bento XVI ao nosso país ficou marcada pela declaração que o Papa proferiu no avião antes da aterragem em Lisboa.
Disse sua Santidade que "os maiores inimigos da Igreja estão dentro e não fora da Igreja".
Uma frase que poucos fizeram eco, mas que revela o quão firme está Bento XVI na luta contra a pedofilia. Ao proferir tal frase, o Papa agora fica refém dela. Está obrigado a resolver o problema. Pelo menos a maior parte dele. Uma coisa é certa é de louvar : O Papa não virou a cara aos problemas como muitos, incluindo eu, pensavam.

O Papa chegou a Portugal com uma "proposta de sabedoria". Foram essas as suas primeiras palavras. Entrou bem Bento XVI no nosso país ao procurar não radicalizar os problemas e conquistar os portugueses com mensagens espirituais. No fundo aquilo que todos queríamos ouvir. Portugal precisa de esperança. É a crise política, social, de valores..... O Papa sabia disso e trouxe a palavra esperança consigo. É isso que os portugueses querem ouvir. Mas é preciso haver resultados práticos destas palavras bonitas proferiadas pelo Papa. É aqui que o poder espiritual não pode fazer milagres. Apesar das palavras do Papa cabe aos portugueses concretizar essa mesma "esperança".

Sem Papas na língua ou convicções exacerbadas , sabemos que o futuro do país passa muito mais por aquilo que cada um pode fazer do que aceitar palavras proferidas por alguém tão respeitado como é Bento XVI.

O Papa chegou a Portugal de forma bastante positiva. Veremos o que nos reserva o resto dos dias.

2.1.4. Período pré-povoamento: ê,ê,ê índio quer apito, se não der pau vai comer

Relembrando onde paramos, vimos que, em 1503, foi enviada uma expedição com a finalidade de explorar pau-brasil, sob o comando de Gonçalo Coelho e com a participação de Américo Vespúcio.

Devido ao naufrágio da Nau Capitânia, no que hoje é o arquipélago de Fernando de Noronha, ou seja, homônimo ao líder do consorcio financiador de tal expedição, os navios se dispersaram, dividindo-se em dois grupos, um comandado por Gonçalo Coelho e outro por Américo Vespúcio.

Ambos navegaram em direção ao sul e se estabeleceram em pontos distintos do que atualmente é o Estado do Rio de Janeiro: Vespúcio em Cabo Frio e Gonçalo Coelho no Rio de Janeiro.

Em Cabo Frio, Vespúcio iniciou aquilo a que a expedição se propunha: extrair o pau-brasil e, mais uma vez corroborando a minha teoria que foi ele quem efetivamente descobriu o Brasil, começou a explorar o interior da Terra de Santa Cruz, ao adentrar 40 léguas.

Lá ele construiu uma palhoça, a qual chamou de fortaleza, mas que de qualquer maneira foi a primeira feitoria[1] portuguesa no Brasil, e passou a carregar os navios com pau-brasil.

Neste mesmo período, em Portugal, o Rei D. Manuel doou a ilha de Quaresma a Fernão de Noronha (uma das ilhas do arquipélago de Fernando de Noronha), começando assim o sistema de concessão de donatárias que, futuramente, se estenderia por todo o território brasileiro, também conhecido como capitanias hereditárias, mais uma tentativa de colonizar o Brasil a custo zero.

Enquanto isso, Gonçalo Coelho, que segundo um livro[2] que estou a ler não era muito amigo de Vespúcio e, portanto, aproveitou-se do naufrágio para fugir dele, resolveu explorar o território mais ao sul, fundando uma feitoria no Rio de Janeiro, que futuramente serviria de armazenamento do pau-brasil.

Aliás, deve-se ressaltar que quem nasce na cidade do Rio de Janeiro é conhecido pelo gentílico de carioca, que em tupi significa “casa de branco”, que foi o nome dado pelos índios à feitoria de Gonçalo Coelho.

Ao contrário de Gonçalo Coelho, que ficou três anos no Brasil, Vespúcio retornou a Portugal já em 1504, com os navios abarrotados de pau-brasil que, até o surgimento dos pigmentos artificiais no século XIX, foi tão importante para os portugueses como o ouro e prata foram para os espanhóis.

Começa aí, oficialmente, a extração do pau-brasil, o início da exploração portuguesa no território brasileiro e o nosso primeiro grande desmatamento, que se deu com a ajuda dos próprios índios.

Isto aconteceu porque como as árvores não estavam concentradas no litoral e os portugueses não tinham conhecimento do interior, contratavam os índios para entrar na mata, cortar e carregar as toras de pau-brasil para as suas feitorias.

Em troca, os índios ganhavam bugigangas, que para os portugueses não tinham valor algum, mas para eles era coisa, literalmente, de outro mundo, como espelhos, contas, colheres, tecidos e etc. A isso se dava o nome de escambo.

Em minha opinião, acho que o Haroldo Lobo e o Milton Oliveira, se inspiraram neste fato para criar a marchinha de carnaval que diz: ê ê ê ê índio quer apito, se não der pau vai comer[3].

Larissa Bona

Próximo post em 26.05.20102.1.5. Período pré-povoamento: je suis Terre des Perroquets


[1]
As feitorias foram entrepostos comerciais, geralmente fortificados e instalados em zonas costeiras, que os portugueses construiram para centralizar e, assim, dominar o comércio dos produtos locais para o reino (e daí para a Europa). Funcionavam simultaneamente como mercado, armazém, ponto apoio à navegação e alfândega. (Wikipedia)
[2]
Náufragos, Traficantes e Degredados de Eduardo Bueno.
[3]
http://letras.terra.com.br/marchinhas-de-carnaval/473878/

terça-feira, 11 de maio de 2010

Hoje é o grande dia!

Hoje é o grande dia! Às 13h todo o Brasil vai parar para acompanhar um dos eventos mais relevantes do ano!

E vocês que pensam que é alguma coisa relacionada com as importantíssimas eleições gerais de outubro, estão rotundamente enganados! Há algo mais importante do que isso: A CONVOCAÇÃO DOS 23 QUE VÃO PARA A COPA!

Não se enganem, no Brasil não se falará de política enquanto a Copa do Mundo não acabar! Serra e Dilma sabem disso!

Portanto, o alvo das atenções da nação será o tetracampeão do mundo e atual técnico da seleção canarinha, o Sr. Carlos Caetano Bledorn Verri, mais conhecido como Dunga.

Dunga ficou estigmatizado pela derrota na Copa de 1990, uma vez que a imprensa classificou a forma feia com a qual jogamos naquele mundial de “Era Dunga”.

Mas em 1994, ele se redimiu e foi o capitão que levantou a taça do tetracampeonato.

Em 2006, após o vexame na Alemanha, Dunga assumiu o comando da seleção, sem nunca haver sido técnico de qualquer outro time.

Entretanto, sob sua batuta, ganhamos a Copa América de 2007 e a Copa das Confederações em 2009, fomos bronze nos Jogos Olímpicos de 2008 e primeiros colocados nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010.

Hoje, ele convocará os 23 que farão parte do time que o Brasil enviará para a África do Sul.

É obvio que alguns nomes são certos para compor o plantel, como o goleiro Júlio Cesar (Inter de Milão); os laterais Maicon (Inter de Milão) e Daniel Alves (Barcelona); os zagueiros Lúcio (Inter de Milão e provável capitão da seleção), Juan (Roma) e Luisão (Benfica); os volantes Gilberto Silva (Panathinaikos), Felipe Melo (Juventus), Josué (Wolfsburg); os meias Kaká (Real Madrid e forte candidato a melhor jogador do mundial, junto com Messi e Cristiano Ronaldo), Elano (Galatasaray), Ramires (Benfica), Júlio Baptista (Roma); os atacantes Robinho (Santos, também conhecido como tri-atleta: corre, pedala e NADA) e Luís Fabiano (Sevilla).

Contudo, ainda sobram algumas vagas e a especulação para saber quem as ocupará é grande.

Faltam pelo menos quatro posições a serem ocupadas: o goleiro reserva (Doni e Gomes brigam pela vaga), uma quarta vaga de zagueiro (está entre Thiago Silva e Miranda), o lateral esquerdo (a dúvida é entre Michel Bastos e Gilberto) e um atacante (Nilmar ou Adriano, sendo que prefiro Nilmar, pois o Adriano é desequilibrado emocionalmente).

Isso tudo sem falar no lobby para que os garotos Paulo Henrique Ganso e Neymar, ambos jogadores do Santos também façam parte do time que vai para a África do Sul.

Outro que parece ressurgir das cinzas e poderá tanto ser o azarão desta convocação, ou assistir a Copa pela televisão, é Ronaldinho Gaúcho, que vinha jogando mal, mas nos últimos tempos tem apresentado um futebol que faz jus aos dois prêmios de melhor do mundo que ele ganhou (2004-2005).

O certo é que daqui para as 13h da tarde (17h em Portugal), todos nós ficaremos sem unhas, pela a ansiedade de saber quem vai ser o time que tentará conquistar a nossa sexta Copa do Mundo!

Larissa Bona

Tributo aos Campeões

Os melhores momentos da temporada

segunda-feira, 10 de maio de 2010

A Igreja e o Mundo XXI

Amanhâ o Papa vem a Portugal. Serão três dias de reflexão e pensamento católico. Por breves instantes o país vai esquecer a recente vitória do Benfica no campeonato e o anunciado aumento dos impostos por parte do governo.

É portanto, tempo de fazermos uma reflexão sobre o estado da Religião. No mundo como no nosso país.

Não foram os recentes escândalos de pedofilia que envolveram membros da igreja um pouco por todo o mundo que descrebilizou a imagem da Igreja. Esta tem vindo a perder aderentes. Na minha opinião pela sua "excessiva" interferência e alguma linguagem pesada com que tem encarado certos assuntos : preservativo e eutanásia foram bons exemplos desta atitude da Igreja perante os católicos. Convenhamos que este Papa não tem ajudado a que aqueles que perderam a fé venham a adquiri-la.

É notório que a Igreja se tem afastado das pessoas. Está uma instituição mais fechada sobre si. O reinado de João Paulo II foi marcante porque a Igreja transmitiu fé e valores a todos. O acto de perdoar que João Paulo II teve para com o padre que o tentou assassinar em Fátima foi um gesto de tolerância. Em meu entender, Ratzinger não tem "provocado" o diálogo e a tolerância. No fundo, a pacificação. Claro que não tem instigado à violências, mas certas posições estão pendentes para o lado radical.

Estamos na primeira década do Século XXI e a Igreja tem perdido poder e influência. Em todos os meios. No político e social. Se no âmbito político a laicização dos Estados lhe retirou poder, é no âmbito social que se tem verificado a maior queda e desconfiança. É que a principal função da Igreja é chegar aos fieis. Transmitir-lhes fé e valores. Algo que não está a acontecer neste momento.

Porque aquilo que os Católicos esperam do seu máximo representante é que os encaminhe. Lhe mostrem o caminho. E que possam acreditar em algo que muda a alma.

Foi com estes principios que a Igreja cresceu e influenciou milhões de pessoas em todo o mundo.

Algo que se tem vindo a perder. Pode ser que com esta visita Papal possa conhecer um pouco mais dos pensamentos de Bento XVI

A Festa

Como é bonito ver esta multidão

Obrigado Benfica!!!

O que é ser Benfiquista? É ter na alma a chama imensa?

32º Titulo Nacional

Benfica Campeão 2009/2010

domingo, 9 de maio de 2010

Olhar a Semana - Será que ele nos vai perdoar?

Na semana que se avizinha, o país vai estar parado por causa da visita de Sua Santidade Bento XVI. Lisboa, Fátima e Porto serão abençoadas com a visita do Papa. Numa altura especial como é o 13 de Maio, tinhamos que ter a visita de Ratzinger. Para o evento ser um verdadeiro sucesso as obras do terreiro do paço foram aceleradas, foi construído um palco luxuoso neste local. Não foram esquecidas os agradecimentos com milhares de cartazes gigantes instalados nas principais avenidas das cidades que vão receber o Papa. Polémicas não faltaram como é bom timbre português. Os portugueses que assim queiram podem faltar ao emprego nos dias 12 e 13 de Maio. Tudo para orar com Sua Santidade. E com Cavaco Silva que por ser Presidente da Republica e Católico não pode assistir ás missas de Bento XVI.

Mas esta visita vem numa altura ideal pelo estado que atravessa o país. Económico, politico e social. Assim, e aproveitando a estadia de 3 dias do Papa, os portgueses devem pedir a Sua Santidade o perdão pelos pecados cometidos durante 36 anos de democracia. Perdão por sermos assim e não conseguirmos ser diferentes. Por não nos termos comportado á altura de um país livre e democrática. Pelas asneiras que fizemos. Por não termos aproveitado os fundos comunitários, pelos casos de corrupção, pelos atentados à liberdade de imprensa, pela lentidão na justiça, pela vergonha por que passa o nosso futebol, por sermos invejosos, por querermos o insucesso alheio mas principalmente por não sabermos comportar perante uma entrevista e "roubar" gravadores alheios. Acho que o primeiro a pedir o perdão papal será Ricardo Rodrigues.

Tenho a certeza que a partir de terça feira Sua Santidade o Papa Bento XVI irá demorar muitas horas a conceder perdões. E nem os três dias chegarão para perdoar metade da população.

Mas é só para Perdoar que o Papa vem cá. A sua primeira acção será benzer os novos campeões nacionais de futebol! Será esse o seu primeiro acto.

sábado, 8 de maio de 2010

Factos da Década (6): Filmes a 3D

O filme Avatar deu o mote. A nova forma de ver cinema e também televisão a três dimensões. Para já ainda estamos no inicio de uma nova era. Uma era em que "estamos" dentro do que acontece na caixinha. Seja um filme, um programa, um jogo de futebol, a realidade 3D vai ser não uma mera oportunidade para alguns, mas a regra. Melhor que a Alta Definição, o 3D vai proporcionar ao telespectador viver "dentro" do programa que estiver a acompanhar. Mas nem tudo são rosas neste universo 3D que está a chegar a todos nós. Nem todas os aparelhos terão capacidade para comportar "3d". Daí que seja preciso fazer um investimento forte numa televisão. Também vai necessário comprar uns óculos adequados para o visionamento do 3D. Não será de todo confortável estar num cinema ou em casa a ver um filme ou o que quer que seja e ter que usar uns óculos. Imaginem que estamos no cinema e queremos comer pipocas ou beber algo? E mais ainda. Para quem tem miopia, como vai ser? Já tive essa experiencia no filme A Idade do Gelo : a era dos dinossauros. E confesso que não foi muito confortavel. Termino dizendo que os filmes ou televisão a 3D proporcionaram um salto qualitativo na imagem e som. Não sei até que ponto o salto para além do 3D se fará. Mas não estou a ver nenhum outro sistema "inventado" para nos meter todos de óculos enquanto estamos a ver televisão em casa. Sem podermos sequer olhar para a nossa famila

sexta-feira, 7 de maio de 2010

"the system is broken"

Foram estas as palavras mais ouvidas durante o rescaldo das eleições gerais em Inglaterra.
O discurso dos três candidatos a PM começou precisamente por este ponto.
É preciso mudanças no sistema. Nick Clegg já há muito que vinha alertando. Hoje foi conclusivo. Disse que o sistema estava "totalmente falido".
Gordon Brown que inicialmente não era adepto desta ideia, esta manhâ foi o primeiro a admitir a necessidade de mudanças. Mas principalmente por estratégia e como forma de "condicionar" os Liberais democratas a formarem governo com o Labour. Brown propos mesmo um referendo. E desafiou a sociedade inglesa a participar massivamente nesta sua ideia.
Apesar de ter saído vencedor das eleições, Cameron também alinhou ao lado dos seus adversários.
Alguns analistas diziam que estas eleições iam marcar um tempo de mudança em Inglaterra. E acertaram em cheio.
Sem saber quem estará no governo durante estes 4 anos, a verdade é que já houve um vencedor nestas eleições : a reforma do sistema politico.

Estará a sociedade britânica preparada para adoptar os modelos europeus?

Esta decisão será um passo rumo à convergência e modernidade? Ainda há esperanças de um dia aderirem à moeda unica?

Who will talk with him?

Clegg will talk with Cameron.
Brown talk with Clegg

Who will talk with Brown?

Hung Parliament

Depois da noite eleitoral....tudo na mesma!

Confirmaram-se as suspeitas avançadas no inicio desta campanha. Nenhum dos partidos "tradicionais" conseguiu a maioria absoluta. Apenas os Conservadores tinham essa possibilidade já que foram eles a ganhar as eleições. Só que há um senão : Não tendo alcançado os 326 lugares necessários para chegar a uma maioria nos Comuns, fica a dúvida do que vai acontecer.

O grande vencedor pode ser mesmo Gordon Brown já que o Labour e os Liberais de Nick Clegg podem formar uma maioria no Parlamento. O actual PM esta manhâ voltou a Downing Street numa clara demonstração de "vitória", como mostra a fotografia acima. E um porta voz dos trabalhistas já veio dizer que todas as hipoteses estão em aberto.

Quem pode ficar a ganhar nestas eleições é Nick Clegg. Apesar de ter perdido deputados em relação a 2005, pode ser o fiel da balança. Uma situação que já antevemos aqui. E o mais curioso é que a coligação pode ser feita não com os conservadores vencedores das eleições, mas com os trabalhistas. Estes já vieram dizer que uma reforma do sistema eleitoral era "possível". E que fazia sentido um referendo sobre o tema.

Aconteceu um volte-face nas eleições britânicas que pode deixar o Reino na mesma.

Que decidirá a Rainha?

Para mais informações consultar este artigo do Times www.timesonline.co.uk/news/politics/article7119226.ece

ponte City. What is it?

never say you don't learn stuff here !

since i'm feeling a bit homesick for jozi; thought i'd write a little piece on the scariest part of downtown. ponte city.

wikipedia describes it as ...

"a skyscraper in the Hillbrow neighbourhood of Johannesburg, South Africa. It was built in 1975 to a height of 173 m (567.6 ft), making it the tallest residential skyscraper in Africa. The 54-story building is cylindrical, with an open center allowing additional light into the apartments. The center space is known as "the core" and rises above an uneven rock floor. Ponte City was an extremely desirable address for its views over all of Johannesburg and its surroundings. The sign on top of the building is the highest and largest sign in the southern hemisphere. It currently advertises the South African mobile phone company Vodacom." The principal designer of Ponte was Mannie Feldman, working in a team together with Manfred Hermer and Rodney Grosskopf. Rodney Grosskopff recalled the decision to make the building circular, the first cylindrical skyscraper in Africa. At the time, Johannesburg bylaws required kitchens and bathrooms to have a window, so Grosskopff designed the building with a hollow interior, allowing light to enter the apartments from both sides. At the bottom of the immense building were retail stores and initial plans were to include an indoor ski slope on the 32,000 square foot inner core floor. The building was so tall because developers wanted a large number of units but only had limited land to build on. The building was located 15 minutes from the OR Tambo International Airport and almost within walking distance of the innercity with theatres like the Market and the Civic within 5 km (3.1 mi). During the late 80s gang activity had caused the crime rate to soar at the tower and the surrounding neighbourhood. By the 1990s, after the end of apartheid, many gangs moved into the building and it became extremely unsafe. Ponte City became symbolic of the crime and urban decay gripping the once cosmopolitan Hillbrow neighborhood. The core filled with debris five stories high as the owners left the building to decay. There were even proposals in the mid-1990s to turn the building into a highrise prison. In May 2007 Ponte changed ownership and a re-development project New Ponte was put in motion. David Selvan and Nour Addine Ayyoub under Ayyoub's company, Investagain, planned to totally revitalize the building. The planned development would have contained 467 residential units, retail and leisure-time areas. Over the next few years, the Johannesburg Development Agency planned to invest about R900-million in the areas around Ponte City such as the Ellis Park Precinct project, as well as an upgrade of Hillbrow and Berea partly in preparation for the 2010 FIFA World Cup.

The sub-prime crisis caused the banks not to provide the funding to finish the revitalisation, the project was cancelled and ownership was given back to the Kempston group.

Text of Nicole Costello http://nicolecostello.blogspot.com/2010/05/ponte-city.html

quinta-feira, 6 de maio de 2010

TIme for change in UK

Today Britain is going to choose the new Prime-Minister for the next four years. After Tony Blair left his legacy to Gordon Brown in 2007, happened many factors that changed the face of England. As we discuss in other post, after the financial crisis, the expenses of the MP´s, the war on Iraq; people started getting worried and the government disregard. Despite of the great years of economic and social delevopment in Tony Blair´s legacy; the fact is since 2007 the things started getting worse.

All the circunstances behind gave to the Conservatives a new possibility to return to the government after 13 years of Labour policys. Cameron is not like "Margaret Thacher", but he can return a new hope to England. An hope without Euro, NHS and more distance to Brussels.

Whatever the outcome tonight, Britain will change when tomorrow wakeup after the Election Day. Probably we will have a hung parliament. The first in many years of democracy. This is the great and the only question to answer......

How the country will be governed in these hard times?

quarta-feira, 5 de maio de 2010

6º Poema 2º fase - 2º tema - Natureza 4 elementos

A.T.F.A
Cristal sugado, terra.
Ouro d'sol, s'batido
líquido i-r-r-e-GULAR
ah, e o movimeno brusco
olho no céu!
Frio, estre crepúsculo deleitado sob o mar,
ao som da ventania,
adormecendo na existência.
Gosto e odor a solo.
Rendo-me aqui e agora a ti Deusa-Mãe!

Poema de André Rocha

O excelente exemplo britânico

Em Inglaterra a Imprensa tem o saudavel hábito de manifestar a sua ideologia. Como estamos num país onde os partidos têm forte conotação ideológica, logo cada orgão de comunicação social apoia sem qualquer problema o seu partido. Muito diferente do que se passa em Portugal, pois se um orgão de comunicação revelar ou manifestar o apoio a qualquer força partidária é logo objecto de ataques, críticas e muitas das vezes de pressões.

Na semana que agora está no meio ficamos a saber que o The Times, o The Guardian e a revista de opinião, The Economist; apoiarão os Tories na eleição de amanhâ. Surpreendente foi a mudança do The Times que desde sempre apoiou o Labour. Mas com Gordon Brown no poder é dificil. O actual PM britânico é mau de mais. Tanto a nivel de imagem como político.

Voltando aos jornais, é de salutar o exemplo britânico. Devem os jornais ou mesmo canais de televisão adoptar uma preferência política? Que consequências poderá ter na sua publicidade? Novos leitores? Aparecimento de jornais de facções diferentes?

Seria interessante saber que posições adoptam o Publico, Jornal de Noticias, Diário de Noticias, Correio da Manha. Ou mesmo a Sic e TVI. De todos os orgãos apenas sabemos a "cor" da RTP e do semanário Sol.

Para um bom exercício da democracia, a atitude demonstrada pelos jornais britânicos é corajosa. Também este facto revela em que estado está a mais velha democracia do mundo....

terça-feira, 4 de maio de 2010

Três formas de governar a Ilha

Durante a campanha para as eleições britânicas que se realizam daqui a dois dias têm revelado o que cada um dos candidatos quer para o Reino Unido. Temos assistido a várias demonstrações de personalidade.

Enquanto Gordon Brown, que foi o grande responsavel pela crise da desregulação do sistema bancário, promete "medidas" fortes para estancar a crise. O actual Primeiro-Ministro diz que vai fazer isto e aquilo. É um discurso parecido com o nosso Primeiro-Ministro. Embora Socrates tenha cumprido com algumas medidas. Embora impopulares. Só que Brown ao fim de anos no poder e depois de ter visto todo a sua credibilidade política cair a pique, vem com o mesmo discurso.

David Cameron é o político do momento. Em Inglaterra e não só. Sejamos claros : O Reino Unido não se vai tornar mais aberto á Europa com o Cameron no poder. Já disse que o Euro "never". Mas com Cameron a britania pode voltar a um patamar elevado. Ser uma potência económica da Europa. É esse o grande objectivo de Cameron. Penso que será o unico com capacidade para levar o Reino Unido aquilo que foi antes da crise. Cameron, ao contrário de Brown, fará aquilo que está prometido. Propõe novas medidas e tem a capacidade para executar as promessas anunciadas.

Já Nick Clegg é aquele político que vende sonhos às pessoas. Promessas que não serão cumpridas. Mas é ele o fiel da balança nestas eleições. Dificilmente o Parlamento inglês sobreviverá sem uma coligação partidária. E tanto o Labour como os Tories depois de quinta feira terão que se entender com este rapaz que mais parece uma estrela de rock. Só que os ingleses não são como nós que vão na cantiga do primeiro que promete "o país das maravilhas".

Neste trio, Cameron é o mais lúcido. É também aquele que os britânicos preferem. Pelo seu perfil politico e pessoal.

E a Europa? Quererá também Cameron?

Quem dera fossemos apenas o país do carnaval, samba e futebol!

Semana passada aconteceram tantas coisas importantes no Brasil que sequer sei que assunto abordarei hoje no post.

Logo na terça-feira, 27/04/2010, saiu uma reportagem do Wall Street Journal na qual afirmava que a rápida recuperação da economia brasileira depois da crise deveria ser encarada como algo ameaçador, pois suscita o medo de que a mesma esteja se superaquecendo.

Dito e feito! No dia seguinte, o Banco Central do Brasil aumentou a taxa básica de juros (a Taxa Selic) em 0,75%, de modo que a mesma ficou em 9,5% anual, ou seja, a taxa de juros mais alta do mundo e sem falar que o BACEN pretende que a Selic feche o ano em 11,75%. Ser empresário no Brasil é complicado!

Nesta mesma semana houve manifestações, inclusive nos Estados Unidos, contra a construção da Usina Hidroelétrica de Belo Monte, no Estado do Pará, com a projeção de potência de 11,233 GW, isto é, vai ser a maior usina hidrelétrica totalmente brasileira, uma vez que Usina de Itaipu, a maior do mundo, é binacional (brasileira e paraguaia).

O problema é que o impacto ambiental a ser causado promete ter escalas desastrosas, segundo especialistas e movimentos como o Greenpeace, que afirmam que a sua construção não é viável tanto ambientalmente quanto socioeconomicamente, pois parte da população ribeirinha e nove povos indígenas serão expulsos da região.

O leilão para escolher o construtor da usina deveria ter ocorrido em dezembro de 2009, entretanto, uma batalha judicial que envolve o Ministério Público (que é contra a construção) e a União, o adiou para 20 de abril deste ano.

E para finalizar, no dia 29/04/2010, o Supremo Tribunal de Justiça julgou improcedente, por 7 votos a 2, a ação ajuizada pela Ordem dos Advogados do Brasil, que questiona a aplicabilidade da Lei de Anistia aos torturadores do regime militar.

O artigo primeiro desta lei concede anistia a todos aqueles que cometeram crimes políticos no período compreendido entre 02/09/1961 e 15/08/1979. Entretanto, o §1º da mesma lei enseja que tal anistia seja estendida aos torturadores do Regime Militar.

A OAB defendia que a interpretação desta lei mudasse e não mais permitisse que a anistia alcançasse aqueles agentes da ditadura que torturavam, estupravam, praticavam atentado violento ao pudor (na legislação penal brasileira esta era o nome dado ao estupro executado de maneira distinta do coito vaginal), matavam, causavam o desaparecimento forçado dos opositores ao regime, entre outras crueldades.

Infelizmente, o STF foi contrário a essa reforma, alegando que quem deve fazer a revisão da lei é o legislativo e não o judiciário, sendo que em seu voto, o relator do processo, o ministro Eros Grau, disse que “os monstros não perdoam. Só o homem perdoa, só uma sociedade superior é capaz de perdoar”.

Então quer dizer que os monstros são as vítimas que, se não perderam a vida, vivem com traumas psicológicos e físicos, por não serem capaz de perdoar as atrocidades cometidas contra si? Então os torturadores não são monstros. Se essa lógica fosse válida, a humanidade deveria perdoar o “coitadinho” do Hitler.

Fico triste com o acontecido e concordo em gênero, número e grau, com o ministro Carlos Ayres Britto, que infelizmente foi voto vencido, que disse em seu voto: “Perdão coletivo é falta de memória e de vergonha (...). O torturador é um monstro, um desnaturado, um tarado. Não se pode ter condescendência com um torturador”.

Pois é, caros leitores: inflação, problemas ambientais e impunidade! Quem dera fossemos apenas o país do carnaval, samba e futebol!

Larissa Bona

segunda-feira, 3 de maio de 2010

5 - Revolução Burguesa e a Dinastia de Avis

Durante o reinado de D.Dinis, Portugal viveu épocas de prosperidade e crescimento. Coroada com a construção da primeira Universidade.

Após este período de tranquilidade, o país voltou a mergulhar numa instabilidade política e social. Foi o período entre 1383 e 1385. É neste período que aparecem duas figuras que ainda hoje são recordadas: A Padeira de Aljubarrota e D.Nuno Alvares Pereira. Deles falaremos mais adiante, quando aprofundarmos a crise de 1383-1385.

Este período marca o fim definitivo dos conflitos com Castela, aquando da assinatura do tratado em 1411.

D.Fernando tinha morrido. Não tinha deixado sucessão. D.Leonor Teles tinha ficado viúva e não sabia governar. D.Beatriz casara com D.Joao I de Castela. Foi por causa deste matrimónio que o reino voltou a entrar em guerrilha e lutas pela sucessão do trono. A Nobreza portuguesa temeu que o facto de D.Beatriz e D.Joao de Castela estarem casados, fizesse com que os espanhois voltassem a entrar pelo Reino ( o que veio a acontecer....) e Portugal perdesse a sua independência.

Por este factor de medo, a Nobreza uniu-se e convenceu D. João Mestre de Avis a lutar contra os espanhois. O Mestre de Avis era o filho natural legitimidado de D.Pedro I. Este aceitou de bom grado e venceu os espanhois. A batalha de Aljubarrota foi o ponto final no dominio espanhol em território nacional. Pelo menos até chegarem as grandes empresas no século XXI......

Em ultimo lugar, apenas salientar que foi a própria D.Leonor Teles que convidou o genro D.João I para vir governar Portugal. O que não agradou aos Nobres que procuraram outra solução. Eu digo "convidou", porque na realidade D.Leonor não terá arranjdo outra opção que não a que tomou. Ou terá sido obrigada?

Continua dia 17 Maio

domingo, 2 de maio de 2010

Fica tudo para a última.....

Ainda não foi hoje que se encontrou o campeão nacional. Benfica e Braga separados por 6 pontos lutam pelo tão ansioso ceptro. Com uma derrota justa no Dragão, o Benfica deixou ficar a decisão do título para a ultima jornada. Em casa perante os seus adeptos, o Benfica tem tudo para voltar a ser campeão. O Sporting Braga confirmou a excelente época que tem vindo a fazer. O crescimento sustentado tem dado resultados. O Braga é já um grande?. É preciso não esquecer que o Sp.Braga andou a época toda na frente. Na primeira jornada foi a unica equipa a vencer.

Benfica ou Braga , é a questão do momento....

Esta noite as águias por 10 minutos foram campeões, mas um super FC Porto adiou a questão do titulo para a ultima jornada.

Uma nota para a época desastrosa do Sporting. Uma derrota com a Naval no ultimo jogo da época em Alvalade mostra bem o desnorte da equipa verde e branca. Sem presidente, técnico e jogadores. O pior são os seus adeptos que ao tempo que festejavam o golo do FC Porto, a Naval tinha marcado. Estariam a celebrar o golo dos figueirenses? Não sabemos....

Quem vai ficar com o titulo?

sábado, 1 de maio de 2010

História dos Mundiais : Italia 1990


"Desculpa Dieguito, nós amamos-te , mas a Itália é a nossa pátria" - foi esta a mensagem que marcou o Italia´90.....
Este Itália´90 ficou marcado pelos sistemas defensivos que a maioria dos seleccionadores utilizaram durante o campeoanto. O Brasil de Sebastião Lazaroni ( que já orientou o Maritimo...) foi o expoente máximo desta vertente.
Depois da espectacularidade do México 1986, os treinadores quiseram, na pátria do catenaccio, homenagear os anfitriões.
Foi com o México 86 que se fez a selecção das grandes equipas das medianas. Neste lote estavam o Brasil, Argentina, Inglaterra ,Itália e Alemanha. Estes cinco tubarões passaram a constar dos favoritos à conquista de qualquer campeonato do Mundo. Apesar de ter apenas um titulo em 1966, a Inglaterra era temida pelos adversários. Tinha jogadores de grande classe, mas havia um que se destacava : Gary Lineker, o goleador do Liverpool que nunca viu um cartão amarelo!
Confirmando-se a superioridade destas selecções, uma tinha que ficar de fora. A fava coube ao Brasil.
A Inglaterra venceu a Bélgica nos Oitavos de Final. Na ronda seguinte defrontou os Camarões de Roger Milla. Os africanos chegaram a vencer a Argentina na fase de grupos chegando mesmo a ficar na frente dos sul-americanos na 1ªfase. Não conseguiram surpreender os ingleses. Dificilmente o conseguiriam....
A Italia teve que suar para vencer a o Uruguai. Nos quartos-de-final Schillaci voltou a decidir e eliminou a Irlanda. Os italianos estavam lançados para conquistar o trofeu em sua casa....
Os Alemães sofreram para vencer a Holanda dos irmãos Koeman. Nos quartos-de-final o jovem Matthaus resolveu para a Mannschafft. Estava assegurado a passagem às Meias Finais. Matthaus, Klismann, Brehme entre outros formavam uma gigante equipa liderada por Franz Beckenbauer.
O grande jogo dos Oitavos de final foi o Brasil - Argentina. Mais uma vez a vitória sorriu aos argentinos. Caniggia marcou o golo solitário. Esta participação da Argentina teve a particularidade de acontecer numa altura em que Maradona actuava pelo Napoles. Nos quartos de final, a equipa celeste ganhou nos penalties a Jugoslávia.
Estavam encontrados os semifinalistas do Mundial 1990 . Alemanha vs Inglaterra e o escaldante Argentina vs Itália. Jogo de emoções pelo facto do heroi do Napoles poder eliminar a selecção azzurra em pleno Estadio San Paolo. Casa do Nápoles.
No duelo entre alemães e Ingleses prevaleceu o dominio germânico. Andrea Brehme e Gary Lineker marcaram no tempo regulamentar. Mais uma vez teve que se recorrer à lotaria das grandes penalidades. Aí a frieza e calculismo germânico venceu. Foi a terceira final consecutiva para os alemães. Em 10 anos os Alemães mostraram ao mundo o seu futebol. Klismann, Voeller, Brehme, Matthaus e Littbarski, Jurgen Kohler e Thomas Hassler.Curioso que nos dois dos três jogos da fase grupos, os marcadores foram os mesmos : Matthaus, Voeller e Klismann. Estes dois ultimos formavam uma dupla ofensiva que metia medo a qualquer defesa adversária.
A outra meia final oponha Argentina e Itália. Coincidência ou não, este jogo realizou-se no Estádio San Paolo em Nápoles. Nesta equipa italiana jogava Diego Armando Maradona. Com o estádio cheio, a faixa "Desculpa Dieguito, nós amamos-te, mas a Itália é a nossa pátria"; foi o acontecimento do jogo.
Durante os 90 minutos registou-se um empate a uma bola. O jogo foi decidido nos penalties. Era a segunda meia final que se decidiu desta forma. O que mostra bem a qualidade das equipas que chegaram a esta fase.
Nos penalties, Maradona marcou o seu penalti. Goiekotxea defende dois penalties e a Argentina está pela segunda vez consecutiva numa final. Depois do México 86, iria defrontar novamente a Alemanha. Só que em Roma, o desfecho foi diferente.....
Em Roma, o publico italiano vingou-se de Maradona ao vaiar o hino argentino. El Pibe, chamou nomes aos italianos. Nunca foi quebrado a relação entre Maradona e o publico de Napoles! Só que em Roma os adeptos eram outros. Nunca houve uma relação de amor entre adeptos romanos e napolitanos.
Os germânicos venceram por um a zero com um golo de penalti de Brehme. Até hoje não se consegue saber se o penalti cometido sobre Klinsmann terá sido ou não falta.
Foi o terceiro titulo mundial conquistado pelos Alemães. Esta vitória foi o coroar de uma década em que a Mannschaft participou em três finais consecutivas. E o culminar de uma geração de jogadores que deixaram a Alemanha "orgulhosa". Depois do Italia 90, os germanicos nunca mais venceram um titulo mundial até aos dias de hoje....
Curiosidades:
Costa Rica, Irlanda e Emirados Arabes Unidos estrearam-se num Mundial.
As teorias da cabala brasileira não acabaram : Desta vez foi o lateral Branco a queixar-se que tinha bebido água envenenada durante o Argentina-Brasil......
Neste Mundial houve uma suspeita de resultado combinado : Irlanda e Holanda estavam empatadas a 1 e ambas qualificadas para os oitavos-de-final. Sabendo disso, fizeram questão de o demonstrar no terreno no jogo. O arbitro do desafio teve que parar o jogo e pedir aos capitães para jogarem ao "ataque". Pedido compreensivelmente não atendido por nenhuma das equipas.....
Este Mundial marcou a "despedida" de três nações Mundiais e que também se destacaram no futebol Mundial. A União Soviética, Jugoslávia e Alemanha Ocidental fizeram a ultima participação em Mundiais como nações. Era o fim destas potências do futebol. E anos mais tarde, como nações seriam extintas.
A Alemanha Ocidental despediu-se em beleza ao arrecadar a taça Jules Rimet.
Depois do Italia´90, o Mundial viajou pela primeira vez para a América do Norte. O Soccer aguardava os melhores do Mundo.
Foi nos Estados Unidos da América que se viu o melhor Brasil de sempre. E um tal "Baixinho"......
Share Button