segunda-feira, 23 de abril de 2012

A Grande Viagem dos salmões - De novo dificuldades XXVIII

(...)

Salmolipe e o grupo onde estava Salmodiana, também já tinham subido bastante o rio. No entanto, a presença do salmonix causou indignação junto dos salmões reais. Gerou-se um conflito em plena profundidade que dificilmente iria acabar bem para o Salmolipe.

Os Saljojz conseguiam manter a presa em cativeiro, sem que o Salmonix conseguisse sequer aproximar-se dela. Não havia maneira de o fazer, pelo que a viagem de Salmolipe foi em vão. Estando em desvantagem numérica, os Saljojz atiraram-se para cima de Salmolipe, deixando este novamente em grandes dificuldades. Havia a nítida sensação que o fim do salmão estava próximo. 
Foi deixado ao abandono, enquanto que os Saljojz prosseguiram a sua caminhada levando Salmodiana com eles. Ela servia como moeda de troca num futuro confronto com Salmonisco, mas Salmolipe havia borrado a pintura com a sua insistência. No entanto, e apesar de estar ferido, o Salmonix não iria baixar os braços e desistir de ser ele a ficar com o reconhecimento de ter salvo a fêmea.  Não queria de maneira alguma que fosse Salmonisco a recolher os louros e a paixão dela. Neste campo havia uma certa rivalidade entre os dois salmões mais conhecidos daquela tribo.

Entretanto, Salmonisco e os outros aprendiam com os peixes-palhaços algumas técnicas para escapar aos ursos.

(continua dia 25...)

Sem comentários:

Share Button