domingo, 30 de novembro de 2008

OLHAR A SEMANA

Uma semana fria e chuvosa, em que ninguém esteve bem. Em Bombaim ataques de extremistas de contornos pouco claros, mas resultados eficazes. Dezenas de mortos. Um cidade em estado de sítio. Turistas reféns. Judeus assassinados. O mundo novamente em pânico. Será Caxemira? Será o Paquistão? A Índia é um barril de pólvora com as suas desigualdades abissais. O seu sistema de castas irredutíveis. Um desenvolvimento científico e económica, contrastando com uma pobeza infra-humana. Religiões rivais. Dissidências mal resolvidas. E, no entanto, é a maior democracia do mundo. As autoridades investigam. Teremos respostas ou apenas mais perguntas?
Ainda a chuva a causar um dilúvio no Estado de Santa Catarina no Brasil, causando mais de cem mortos e dezenas de desalojados. Um palavra de solidadariedade para todos aqueles nos visitam desse país irmão.
Por cá, a trapalhada envolvendo os gestores do BPN continua. Cavaco Silva para sair do atoleiro enterra-se mais declarando publicamente onde tem os bens e Dias Loureiro faz que não é nada com ele e mantém-se Conselheiro de Estado, enquanto o PSD parece um cemitério que arrasta cadáveres de ex-dirigentes cavaquistas, mais ou menos corruptos, atrás de si. Fica fácil para Sócrates que só tem problemas com os professores que continuam endiabrados na luta pela auto-avaliação.
Até o Bloco de Esquerda conseguiu andar mal. Zangou-se com o seu vereador na Câmara de Lisboa e retirou-lhe confiança. Uma purga ao bom estilo soviete-chique. O Bloco perdeu a vantagem que tinha à esquerda para o PCP que se mantém mais credível, isto é mais estalinisticamente empedernido. E depois dizem que o poder não corrompe!
No futebol os jogos agora mudam aos 5 e acabam aos 10. A provar que com o Brasil não foi por acaso, o Benfica comeu 5-1 do Olympiacos e o Sporting 5-2 do Barça. Toda a gente quer jogar com equipas portuguesas.
Enfim, nem tudo foi mau. O "Ephedra", esse grupo mítico dos anos 70, ressurgiu das cinzas, qual fénix, e lançou um disco, depois dum magnífico concerto de que ainda estou a recuperar. Vá lá!
Jorge Pinheiro

sábado, 29 de novembro de 2008

Nova Rubrica ---> Tema do Dia

Mais uma nova rubrica aqui no Olhar Direito...
Desta vez chama-se "Tema do Dia"....

Num dia escolhido, será lançado um tema. Um tema, uma pergunta, uma frase, uma imagem, para que depois seja possivel discutir abertamente o tema. Sem estar a fazer considerações sobre o post ou o que foi escrito na postagem....

O que se pretende é lançar a discussão e trocar pontos de vista.

Será lançado no post um tema e depois a discussão se desenrolará.... Não haverá um texto escrito, apenas um tema, uma frase ou uma pergunta

Para aguçar o apetite, o tema de Quarta-Feira será "As novas tecnologias estão a isolar as pessoas?"

Após a discussão, será tratado num post prévio as conclusões de todas as ideias.....

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Concerto de Rock

Com o devido agradecimento ao Expressodalinha por permitir divulgar uma sua iniciativa neste espaço .
Estará o Rock-progressivo a ficar para trás? deixando-se ultrapassar pelo rock-moderno? que tipo de Rock é este?
Apareçam!!

Para quê palavras... quantas vezes uma foto vale por mil.

Que valor tem a fotografia
  • Na nossa vida?
  • Na Sociedade?
  • Na História?
  • Na Arte?

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

ALERTA

A OCDE ontem reviu em baixa o crescimento económico português. E não só
Existem numero preocupantes:

Crescimento económico - 0.5%

Desemprego - entre 8,6 e 8,8%

Défice - 2,9 em 2009 podendo ultrapassar os 3% em 2010.....

Mesmo assim o Primeiro-Ministro diz que se trata de uma "recessãozinha"......

Que leitura fazem? dos numeros e das declarações?

terça-feira, 25 de novembro de 2008

O Poder Legislativo no Brasil

Congresso Nacional: a concha virada para baixo é o plenário do Senado, a virada para cima é o plenário da Câmara dos Deputados.


Ao contrário do que acontece com o judiciário, há a presença do poder legislativo em todos os níveis do poder no Brasil.

Nos níveis estaduais (Assembléias Legislativas) e municipais (Câmaras Municipais) é consagrado o unicameralismo. Já no nível federal, o poder legislativo é bicameral, com o Congresso Nacional formado pela Câmara dos Deputados e o Senado.

A Câmara dos Deputados representa o povo e é constituída pelos Deputados Federais que são eleitos, para o mandato de 04 anos, pelo sistema proporcional à população de cada Estado e do Distrito Federal.

Nenhuma das unidades da Federação pode ter menos de 8 ou mais de 70 representantes e há um total de 513 Deputados Federais. O Estado de São Paulo é o que tem mais representantes na Câmara dos Deputados.

Por sua vez, o Senado representa os Estados e por isso possui um número fixo de 3 representantes por Unidade Federativa, independentemente, da população, pois se entende que possuem o mesmo peso dentro da República.

Os Senadores são eleitos através do sistema majoritário de votos para o mandato de 8 anos, no entanto, a representação de cada Estado é renovada de 4 em 4 anos, alternadamente, por um ou dois terços do Senado.

Muito embora o Senado tenha sido inspirando na Câmara dos Lordes do Reino Unido, há uma fuga à teoria do bicameralismo britânico, pois o Senado e a Câmara dos Deputados possuem a mesma relevância.

Em cada casa legislativa há um presidente, eleito entre os parlamentares e por seus pares, que têm como função chefiá-las administrativamente. O Presidente do Senado também será o Presidente do Congresso Nacional.

Em caso de vacância dos cargos de Presidente e Vice-Presidente da República, o presidente da Câmara dos Deputados deve substituí-los, e se este não puder assumir a presidência do país, o próximo da “linha de sucessão” será o Presidente do Senado.

Os cidadãos portugueses, residentes no Brasil e que tiverem atribuída a igualdade de direitos e obrigações civis, também poderão votar e serem votados para compor o parlamento brasileiro, apenas não poderão ser eleitos presidentes da Câmara e do Senado, pois são cargos cujos ocupantes poderão vir a substituir o Presidente da República, que é um cargo privativo dos brasileiros natos.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Luta na Escola

A luta entre os professores e a Ministra da Educação continua...

Esta semana a Ministra veio propor medidas que reduzissem a burocracia e para que o modelo de avaliação seja menos complexo.

É mais uma tentativa do ministério agradar a Sindicatos ou professores? Os sindicatos, já vieram dizer que não aceitam o modelo proposto por Maria de Lurdes Rodrigues e que mantêm a forma de luta prevista de Dezembro.

Sem os sindicatos e professores aceitarem este modelo, que já está implementado; continuando com as greves e a Ministra a propor medidas que vissem uma maior desburocratização e a simplificar o modelo de avaliação; qual é a resolução?

A Ministra podia desistir do actual modelo, mas isso seria recuar naquilo em que acredita e se assim sucedesse a carta de demissão a José Socrates era uma certeza. Não querem recuar os sindicatos porque isso seria dar razão á Ministra e a Socrates.

Com tudo isto, até onde chegaremos? Quem tem razão? Ministra?Sindicatos? Professores?

7 Pecados Mortais

Inveja

Orgulho

Preguiça

Ira

Gula

Luxúria

Avareza

Diz o que significa para ti cada um deles..
Qual é aquele que tem mais a ver contigo?
E daquele que mais medo tens?

domingo, 23 de novembro de 2008

OLHAR A SEMANA

A líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, na ânsia de despertar a atenção dos media, propôs a interrupção da democracia por seis meses para se fazerem as reformas. Com esta declaração conseguiu, de imediato, o “prime time” dos telejornais. Só que poucos a entenderam e a velha senhora foi zurzida pela situação, pelos partidos de esquerda e, em geral, por todos os comentadores e blogues, com excepção do “Abrupto” do escudeiro Pacheco que tudo compreende. Vejamos, porém, das virtualidades desta solução:
- O assaltante de bancos Oliveira e Costa (que, por acaso, foi Secretário de Estado da então Ministra das Finanças, Ferreira Leite), seria sumária e publicamente fuzilado no Rossio;
- Os restantes accionistas do banco, soubessem ou não da burla imensa que se estava a tramar, seriam deportados para o Tarrafal, sem culpa formada, levando à cabeça o ex-colega da Ministra Ferreira Leite, o actual conselheiro de Estado Dias Loureiro (aquele que não sabia dos negócios em Porto Rico e nas ilhas Caimão);
- O simpático João Rendeiro, cujo banco de investimentos gere as maiores fortunas do país, seria açoitado no pelourinho só por pedir 700 milhões de euros para salvar o banco. O banco seria nacionalizado e o dinheiro distribuído aos descamisados;
- Os media seriam controlados e fiscalizados, impedindo notícias alarmistas e destabilizadoras da paz social;
- Os professores seriam definitivamente avaliados quer quisessem quer não e quem fizesse manifestações seria despedido com justa causa;
- Os alunos seriam, finalmente, sujeitos a exames e poderiam mesmo, imagine-se, chumbar;
- Talvez o próprio défice orçamental se intimidasse e, por temor reverencial, se reduzisse à sua insignificância, entregue a valores aceitáveis;
- O palhaço Herman José e o hermafrodita José Castelo Branco seriam silenciados e isolados nas masmorras de S. Julião da Barra;
- Os defensores do casamento gay seriam castrados e inibidos de todos os direitos de cidadania…
Enfim, até aqui, como todos concordarão, só vantagens! A única dúvida que tenho é se com a interrupção proposta conseguiríamos alterar a derrota futebolística de 6-2 com o Brasil. Se isso não for possível, valerá a pena suspender a democracia?
Jorge Pinheiro

sábado, 22 de novembro de 2008

Momento Musical

Rufino Clemente tem razão no que diz?

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Leixões sempre em Primeiro...

Daqui não saio, daqui ninguém me tira....

E esta hein? Qual a fórmula do sucesso?

Previsões para o resto da Liga após 9 jornadas...

Albert Einstein - o génio dos génios

Albert Einstein nasceu a 14 de Março de 1879 na Alemanha.

Um dos primeiros sinais da sua inteligência foi que nos primeiros anos da sua existência já provocava comentários. Tinha uma cabeça fora do comum (para armazenar muita sabedoria....); nunca falou até aos 3 anos de idade. Mas aos 12 aprendeu sozinho a Geometria Euclideana. Cresceu no meio da musica e da leitura, não gostando de praticar desportos. Após se ter graduado em 1900, não foi na opinião dos seus professores um grande aluno...

Douturou-se com uma dissertação sobre a dimensão das moléculas. Realizou três grandes trabalhos: Sobre o Movimento Browniano, Efeito Fotoeléctrico, e "Sobre a electrodinâmica dos corpos em movimento" mais conhecida como a Teoria da Relatividade Especial. Desta teoria surgiram dois principios : 1- O Principio da relatividade onde dissertava que as leis fisicas são as mesmas em todos os referenciais inerciais; 2- Principio da Invariância da velocidade da luz, onde a velocidade da luz no vácuo é uma constante universal.

Foi nobel da Física em 1921, mas pelo seu trabalho no campo do fotoeléctrico e não pela teoria da relatividade ainda controvertida

Mas para além disto, Einstein gerou um filho portador de esquizofrenia. Isto para explicar que o maior génio da humanidade não conseguiu suportar a dor de ter de enfrentar uma situação que desconhecia. Segundo rezam as investigações apenas visitou o seu filho "uma vez" no hospital. Apesar de ter uma mente ávida de respostas, deve ter ficado perturbado com a falta de respostas que explicassem a desagregação de inteligência do seu filho. Daí ter sido um pai ausente e distante

Os génios também sofrem?

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Um poema de España

MI ESPAÑA, MI TIERRA, MI CASTILLA
España, mi país, mi orgullo,
lugar donde existen ciudades de ensueño,
desde el Norte al Sur,desde el Este al Oeste.

España, país vecino del paraíso de Portugal,

el cual el mismo nos brinda aún más colorido y belleza,

reflejándonos el espejismo de su luz.

España, donde allí nace mi tierra,

mi Castilla,fría pero de gentes con alma profunda,

envuelta en numerosos y bellos Castillos,

y donde está el corazón de España.

María "Mi pluma de cristal"

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

olhar o livro

Sándor Márai é um daqueles escritores que já vou quase tratando por tu.
Ficou-me no vício de ler e eu gosto de ter alguns vícios.
Sándor Márai tem o à vontade de conversar connosco em discurso indirecto, a leveza de nos pôr a ver e ouvir as personagens através de um discurso de narrador feito por uma só personagem. Coloca-nos a narrativa sob os olhos num discurso vertiginoso de três pessoas que nos contam a sua versão dos outros dois e constrói uma vida do princípio ao fim do livro.
É o que acontece no livro "A mulher certa".
O amor de uma mulher por um homem que toda a vida amou outra mulher que não era a sua, que nunca foi sua apesar da ilusão e que o detestava...mas fingiu que o amava, por vingança... por maldade,... por frieza....O esconder de sentimentos, o jogo de fingimentos e a crueldade de alguém que prendeu outra pessoa a si apenas pelo capricho de o fazer.
Uma época, três vidas,....em Budapeste...
Uma mulher descobre que o marido tem uma paixão....Um homem conta como abandonou a mulher por outra.... uma outra conta como casou com um homem para sair da pobreza...
Três vidas interligadas e Sándor Márai que os conhece por dentro e por fora, como quem conhece as misérias humanas.
Uma escrita plena de reacções humanas que ele não pinta de cor de rosa e descreve nu e cru........
Vale a pena ler e conhecer e saber também que foi ele quem escreveu "As velas ardem até ao fim".
- ACCB

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Olhar o Livro

Continuando a inovar e querendo abranger outras áreas da sociedade como a literatura, mensalmente iremos ter uma crónica de uma obra escolhida pela nossa Cleopatra.

Queremos "Olhar" sobre o livro, a sua história, as suas personagens, a sua mensagem...

É importante esta nova rubrica pois para além de ser um blogue de politica,sociedade, desporto e entre outros, com a introdução da Literatura queremos criar um espaço de reflexão e interesse cultural. Depois das Formas de Arte; é mais um passo em direcção á promoção da cultura portuguesa....e não só...

Como é hábito no nosso espaço, gostaríamos de contar com a participação de todos aqueles que nos visitam e comentam. Se quiserem fazerem a vossa crónica de um livro que lhes interesse é só mandarem para o mail Olhardireito@gmail.com

Que saiam esses livros da estante...

Que Europa Queremos?

O Comissário Europeu dos Assuntos Económicos e Monetários alertou, esta segunda-feira, para o risco de uma possível «deflação» como consequência da crise económica e voltou a pedir aos países europeus uma resposta coordenada à actual situação.
ALGUÉM TEM SOLUÇÕES??
Comparem o nosso pensamento com este pequno extracto do discurso de
Obama no dia da sua Vitória:
(...) " as alturas em que nos foi dito que não podíamos e as pessoas que não desistiram do credo americano: Sim, podemos. Um homem pisou a Lua, um muro caiu em Berlim,um mundo ficou ligado pela nossa ciência e imaginação. (..)
Sim podemos.
Percorremos um longo caminho. Vimos tanto. Mas ainda há muito mais para fazer. Por isso, esta noite, perguntemos a nós próprios – se os nossos filhos viverem até ao próximo século, (..) que mudança é que verão? Que progressos teremos nós feito? Esta é a nossa oportunidade de responder a essa chamada. Este é o nosso momento. Este é o nosso tempo para pôr o nosso povo de novo a trabalhar e abrir portas de oportunidade para as nossas crianças;
para restaurar a prosperidade e promover a causa da paz;
para recuperar o sonho americano e reafirmar aquela verdade fundamental de que somos um só feito de muitos e que, enquanto respirarmos, temos esperança. E quando nos confrontarmos com cinismo e dúvidas e com aqueles que nos dizem que não podemos, responderemos com o credo intemporal que condensa o espírito de um povo:
Sim, podemos.
Muito obrigado. Deus vos abençoe. E Deus abençoe os Estados Unidos da América." - Tradução de Mª João Batalha Reis

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Info dependentes?

Manuela Ferreira Leite veio recentemente a afirmar que não pode ser a comunicação social a escolher aquilo que vai passar. O tema é concorrente e já falámos aqui dele. Mas como "quase" todos os dias temos queixas vindas da comunicação social, continuamos a divagar sobre o tema.... É hoje notório que não conseguimos "viver" sem a presença dela. Para nos manter informados, da comunicação social nós precisamos. Para saber dos resultados desportivos, é necessário a sua consulta. Para conhecermos o estado do tempo, transito, horários de cinemas, localizações uteis não podemos viver sem ela. Será que estamos dependentes dela?

O antigo Quarto Poder transformou-se no Primeiro. Ela faz cair Primeiros-Ministros; destroi carreiras de jogadores, eleva á fama certas pessoas mas rapidamente as destrói. Nos tempos que correm, tudo gira á volta dela, e tudo passa por ela. Podendo modificar e alterar para que quem vê, lê, escuta ou procura, acredite e fique "domesticado"....

domingo, 16 de novembro de 2008

OLHAR A SEMANA

Enquanto as religiões comparadas se defrontam à bofetada em Jerusalém, o G20 está em criação. A reunião desta semana configurou o início de uma nova ordem internacional. O G8 vai agregar as economias emergentes e daqui a seis meses teremos uma nova distribuição de forças pelos “senhores do mundo”. Nova distribuição (ou talvez mesmo nova corrida) a cargos e poderes no Banco Mundial e FMI. Nova configuração na ONU… Seria bom, como frisou o delegado japonês, que os países com liquidez a mais, como a Arábia Saudita, injectassem-se dinheiro para ajudar a solucionar a crise e não reivindicassem, apenas, mais poderes nos organismos internacionais. O Brasil, como havíamos previsto, está aproveitar a crise internacional para se impor. Faz bem. É a hipótese melhor que tem para dar um pontapé na crise nacional que não consegue resolver isolado. E Portugal, embora de forma indirecta, pode aproveitar o balanço brasileiro. No “off shore” político da Região Alcoólatra da Madeira o espectáculo continua, animado por palhaços da situação e agora também da oposição. São deputados que soltam bandeiras nazis em pleno Parlamento Regional. Seguranças privados que impedem acesso a deputados eleitos pelo povo. Professores que são avaliados por Decreto e passam todos com Bom. Anda bem o PR em não se meter no assunto. Quanto mais se disser, mais o Alberto João se sente provocado e mais disparates diz. Anda mal a líder do PSD em não se demarcar. Era uma prova de afirmação interna, de que tanto precisa, e a maneira de aparecer nos telejornais. Doutra forma será difícil saber que Manuela Ferreira Leite existe. As manifestações sucessivas de professores que têm atingido números inimagináveis são o sinal evidente de que, independentemente de quem tem razão, a situação está num completo descontrole. A única solução vai ser a demissão desta equipa ministerial para aplacar as massas iradas. Não há outra via. Esta nem é um recuo. Um novo ministro terá um crédito de diálogo que esta equipa há muito perdeu. Eu aposto que até sei quem vai ser o próximo Ministro…! O romance do BPN continua, com o Banco de Portugal acusado de regulação “sonolenta”. Simultaneamente descobre-se que outro regulador, o Presidente da Autoridade da Concorrência, Manuel Sebastião, tinha uma procuração do Ministro da Tutela para lhe comprar prédios de uma empresa de que ele, Ministro, fora já administrador. A regulação precisa ser regulada com urgência. Confusos? Não vale a pena, estamos em Portugal...! Jorge Pinheiro

sábado, 15 de novembro de 2008

O papel do Município no Federalismo Brasileiro

Hoje complementarei meu texto da semana passada dirimindo algumas dúvidas quanto à organização do poder no Brasil.

Não foram muitas as questões, mas as que foram suscitadas eram tão pertinentes que, se fosse discuti-las a fundo, daria para elaborar um tratado! Por isso, preferi comentá-las em post em vez de respondê-las no formulário de comentários.

Para quem vive em um Estado unitário, como Portugal, compreender o federalismo brasileiro pode ser complicado. Não só porque seja diferente da realidade com a qual estão acostumados, mas sim porque o federalismo no Brasil é às avessas.

Ao contrário do modelo americano, que surgiu da união de estados independentes para formar um governo centralizado, a federação brasileira surgiu de dentro para fora, um governo centralizado se subdividiu em Estados e Municípios.

E justamente pela forma como se deu a adoção do federalismo em terras tupiniquins é que as competências dos entes federativos no Brasil e suas fronteiras legislativas não são claras, principalmente, porque há um excesso de poder nas mãos da União.

Os Municípios (equivalentes aos Concelhos em Portugal) são regulados pela Lei Orgânica Municipal (a lei máxima do Município), que não deve contrariar nem a Constituição Federal e nem a Estadual, razão pela qual as matérias que podem ser tratadas pelo legislativo municipal são bastante reduzidas.

As matérias de competência do Município: transporte coletivo urbano, educação infantil e fundamental, serviço de atendimento à saúde da população, planejamento e ocupação do solo urbano, cobrança de impostos municipais, dentre outras.

Muito embora seja sabido que existe uma hierarquia jurídica entre União, Estados e Municípios, os entes federativos brasileiros são político e administrativamente autônomos, nos termos do art. 18º da Constituição Federal.

O chefe do poder executivo municipal é o Prefeito, eleito por voto direito para um mandato de quatro anos e pode ser re-eleito uma única vez.

O órgão legislativo é a Câmara Municipal (denominação que em Portugal corresponderia ao executivo) composta de um número vereadores proporcional à população da cidade, também com mandato de quatro anos, através de eleição direta, sem limites para a re-eleição.

Os Municípios são uma das razões pelas quais o federalismo brasileiro é tão particular, pois ao mesmo tempo em que a Constituição Federal os declara entes federativos autônomos, não os faculta representação no legislativo federal e nem lhes garante a plena divisão dos poderes, pois não existe o poder judiciário no nível municipal.

E das peculiaridades do Brasil, isto é só o começo!

Larissa Bona

O meu Idolo

Winston Churchill foi um dos melhores PM´s ingleses.
Uma figura incontornável do Século XX...
Foi ele quem parou Hitler... de avançar para além de França...

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Mordidela de tubarão

Os tubarões são uma das espécies mais perigosas....

Conseguem com a sua mordidela arrancar pernas, braços

Contudo esta espécie está em vias de extinção, pelo menos no atlantico nordeste

Justifica-se a captura pela ameaça que representa?

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Jovens Lideres

Medvedev e Barack Obama são dois dos mais recentes politicos internacionais. Lideram duas grandes potências.
Com ideias muito diferentes dos seus antecessores, Medvedev e Obama trouxeram ao mundo uma nova forma de ver as coisas. De encarar as situações. Resolvendo conflitos de maneira diferente do que se fazia no passado. Será assim?
Barack e Dimitri fazem parte da nova formada de responsaveis pela condução da humanidade. São jovens e têm a responsabilidade de assegurar a manutenção da paz.
Com o fim de Bush,Blair, Schroeder, Chirac, assistimos no mundo a uma viragem de caras e de politicas.
Sem o radicalismo de outrora, estas novas caras procuram assegurar a paz, resolver conflitos de maneira concertada sempre com o interesse mundial á frente do interesse nacional. Porque as circrunstâncias assim o exigem, mas talvez por ter "vivido" na pele as consequências de politicas que se praticaram no futuro, como a II Guerra Mundial e a Guerra Fria.
Estaremos bem entregues? Esta juventude patenteada será benéfica? Estarão á altura das responsabilidades?

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Politica no feminino

CUANDO LA INSEGURIDAD ES PRODUCTO DE GOBERNANTES INSEGUROS

...El dìa domingo se llevò a cabo en San Isidro una marcha reclamando mas seguridad, su desencadenante fue el incomprensible e injusto crimen de un ingeniero que justo ese dìa se cruzò con el diablo. La marcha del domingo fue multitudinaria, cantidad de gente reclamandoles a quienes tienen el deber de proveerles bienestar, dejen de hacerse los sordos y de pensar ùnicamente como incrementar sus arcas.Pero como si fuera una mojadura de oreja, ayer hubieron tres hechos delictivos y el màs anecdòtico, en una farmacia cercana a la quinta presidencial.Hay una niña desaparecida hace un mes, hay mujeres que son captadas para ejercer la prostituciòn, a quienes se les roba su vida, su libertad su DIGNIDAD, y nadie hace nada para buscarlas.Hay droga que se desliza por nuestras rutas porque mucha gente hace la vista gorda y llegan a manos de nuestros chicos.Hay crimen y a nadie le importa. Hasta cuando vamos a permitir que sigan destrozando nuestras familias, que tengamos que vivir con la sensaciòn de "y si esta vez soy yo", y ¿porquè? tenemos que soportar ser tratados como corderitos mansos que deben obedecer porque si papà se enoja nos manda al malo con palos a la plaza para que nos de la leccion.-En nuestros dìas se habla mucho de derechos humanos, pero siento que los derechos que se protegen màs que humanos son polìticos y guai! con decir algo en contra no es progre o en seguida te etiquetan de contrera. No es asì, es tan valioso el derecho de una persona desaparecida y muerta por bestias criminales, como el del Ing. Barrenechea y su familia; como el de Sofia y su familia, como el de las chicas que desaparecen y son explotadas, como el de quienes, aùn equivocando el camino son muertos por sus vengadores. No se olviden del criminal de Gral. Rodriguez que asesinò a los chiquitos por venganza a sus padres.Hasta cuando vamos a pensar a mi no me pasò. En la facultad me enseñaron que los derechos humanos son aquellas libertades, facultades, instituciones o reivindicaciones relativas a bienes primarios o básicos que incluyen a toda persona, por el simple hecho de su condición humana, para la garantía de una vida digna. Son independientes de factores particulares como el estatus, sexo, etnia o nacionalidad; y son independientes o no dependen exclusivamente del ordenamiento jurídico vigente. Desde un punto de vista más relacional, los derechos humanos se han definido como las condiciones que permiten crear una relación integrada entre la persona y la sociedad, que permita a los individuos ser personas, identificándose consigo mismos y con los otros. Es decir que el derecho a la vida es un derecho humano, es mi derecho poder sentirme libre de ir y venir cuando quiero y adonde quiera sin miedo a ser la proxima vicitima.El tìtulo de mi nota quiere decir que no se le puede pedir peras al olmo, como tampoco seguridad a quien no es seguro de si mismo, de sus capacidades, de su juicio y de su consenso. No sirve ganar adeptos mediante el dinero, porque esa misma gente que hoy te sigue si mañana no le pagas te va a dar la espalda. Dicen las abuelas lo que natura no da Salamanca no presta.Un humilde consejo a mis gobernantes, lean a MAQUIVELO, lean EL PRINCIPE...he aquì algunas citas: "Ninguna fuerza doma, ningún tiempo consume, ningún mérito iguala, el nombre de la libertad." "...los ejércitos mercenarios y los auxiliares son inútiles y peligrosos..."

"...aquel que en un principado no advierte los males cuando nacen no es verdaderamente sabio, y es un don que pocos tienen..."

"...el desprecio nace cuando al príncipe se le considera inestable, superficial, afeminado, pusilánime e indeciso..." "...la única buena, segura y duradera defensa es la que depende del propio príncipe y de su valor..."

"...Con poquísimos castigos ejemplares será más clemente que aquellos otros que, por excesiva clemencia, permiten que los desórdenes continúen, de lo cual surgen siempre asesinatos y rapiñas..."

"...Un príncipe prudente se procura un tercer procedimiento: elige hombres sensatos y otorga solamente a ellos la libertad de decirle la verdad, y únicamente en aquellas cosas de las que les pregunta y no de ninguna otra..."

La democracia es el gobierno del pueblo, para el pueblo y elegido por el pueblo, asì que de una vez por todas ESCUCHEN AL PUEBLO!! No exigimos que se dereogue la ley de AFJP exigimos jueces que encarcelen a los delincuentes. Casos resueltos. Niños seguros jugando en las plazas sin que sean susceptibles de ser apropiados. Mujeres que puedan elegir que quieren hacer con su vida, y un ambiente sano y seguro para NOSOTROS, PARA NUESTRA POSTERIDAD Y PARA TODOS LOS HOMBRES DEL MUNDO QUE QUIERAN HABITAR EL SUELO ARGENTINO ... es el PREAMBULO ¿lo recuerdan?

un texto de Mariana Andrea Rocha

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Já afirmava Albert Einstein....

Como está plasmado na frase de abertura deste blog, a imaginação é mais importante que o conhecimento. Esta frase é de um conhecido génio. Albert Einstein.
Não sei se já ouviram falar dele, mas foi graças a ele que hoje em dia sabemos muitas coisas. Concordo com ele, quando afirma esta frase.
Não importa o conhecimento sobre as matérias, o estudo que fazemos delas, a pesquisa para procurarmos a solução correcta.
O mais importante é a forma como abordamos essas matérias, estudos ou pesquisas. A maneira como as vemos, como as relacionamos com outras situações da vida. Não interessa a parte cientifica, mas sim a parte imaginária.
Sem imaginação não conseguimos nada. Ao abordarmos uma questão sem imaginação estamos a render-nos á evidência de que aquilo que foi dito é a solução acertada. E nem sempre é assim. Não podemos aceitar que tudo aquilo que nos dizem é verdade ou que não há outras formas de abordar o problema.
É neste campo que entra a imaginação.
Com ela conseguimos visualizar o problema de outra maneira e de arranjar uma solução diferente daquela que a maioria das pessoas preconiza. É importante imaginar de que forma seria resoluvel um determinado problema se actuasse de certa maneira. É por aí que se arranjam soluções nunca antes pensadas ou sequer equacionadas. É a este ponto que Einstein quer chegar ao proferir esta frase.
Ao imaginarmos chegamos a uma nova forma de pensamento.
Com o conhecimento adquirimos o saber dos outros. Na imaginação não. Ela é totalmente nossa. Ninguém pode tirar a "nossa" forma de imaginar.
Tudo o que imaginamos provêm das nossas vivências, experiências e situações que nos permitem "viver" a nossa fantasia. A imaginação não provêm do conhecimento mas da nossa capacidade de "fantasiar"
Por tudo isto, o conhecimento não é mais importante que a imaginação..............

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Qual a natureza do Ser Humano?

Todos nós temos dois lados: O bom e o mau.

Mas qual é aquele que nos domina?

Desde a sua infância, passando pela adolescência, chegando até à fase adulta, o Ser Humano tem tendência para gozar, mentir, humilhar, matar, entre outras situações. Todas estes maleficios fazem parte do crescimento humano. Na infância é normal alguns miudos serem gozados por outros......Na adolescência, o mentir sobre as notas, o esconder certas situações. Na fase adulta a tentativa de se apoderar de certos bens para beneficio próprio.

Todas estas situações são gerais. Fazem parte do nosso quotidiano, estão presentes no dia-a-dia, fazem parte de nós. Isto leva-nos a perguntar se já "nascemos" com esta caracteristica ou vamos adquirindo-a ao longo da nossa vida.

Egoísmo, ciume, inveja, são palavras que cada vez mais estão presentes no dia-a-dia.

Será que o lado mau não nos deixa aproveitar o bom?
Pergunto igualmente, porque razão actuamos assim. O que nos leva a agir assim?
Numa sociedade cada vez mais egoísta e desprovida de valores, em que o individual se sobrepõe ao colectivo, estas situações tendem a ser mais frequentes.
Qual a verdadeira natureza do Ser humano?

Estadio de Sitio

Sporting - FC Porto jogaram este domingo para a 4ªEliminatória da Taça de Portugal

Após o 1-1 ao fim de 120minutos, o FC Porto ganhou nas grandes penalidades por 4-5

No final do jogo Jesualdo Ferreira teceu criticas á arbitragem considerando que um árbitro tem que ser competente e corajoso Paulo Bento criticou igualmente a arbitragem de Bruno Paixão..

Qual é o estado da nossa arbitragem?

domingo, 9 de novembro de 2008

OLHAR A SEMANA

A semana foi literalmente obscurecida com a vitória do “candidato-Oprah”. Obama Hussein venceu e convenceu. “Yes we can”. O Congresso também é Democrata. Os pretos e brancos descobriram, de repente, que são uma única nação e amam-se profundamente. “Yes we can”. O homem tem tudo para governar. Resta saber o vai fazer. “Yes we can”. Até agora estas eleições são olhadas como um marco na história democrática. Um negro foi eleito! “Yes we can”. Será assim tão espantoso? Já tinha acontecido o mesmo na África do Sul, um país onde o apartheid era ligeiramente pior do que nos USA. “Yes we can”. Na Venezuela e no Peru dois descendentes de índios foram eleitos. Nos USA não vejo nenhum apache no Teepee Oval! Em vez de ficar espantado com a mudança, fico mas é assustado com a facilidade da mudança. E se este não servir, vem um amarelo? Olhando o “day after”, vemos um “presidente-gospel” que não tem dúvidas: “Yes we can”. Mas que cenários podemos antecipar. Eu só vejo três: a) ser assassinado; b) ser engolido pelo sistema; c) pedir a reeleição para novo mandato que este foi muito curto. Entretanto, a nível internacional Obama poderia fazer umas graças que, só por si, chegariam para todo o mundo, menos os americanos, o reelegerem: - a abertura de relações com Cuba - o abandono do patético projecto “guerra das estrelas” - a assinatura do Tratado de Quioto - o desmantelamento de Guantamo - a adesão ao TPI - a saída faseada do Iraque - a resolução do problema da Palestina - a normalização das relações com o Irão
A concretização de qualquer uma destas acções dificultaria a reeleição. Todas juntas garantem um belíssimo funeral de Estado. E, afinal, o que é a “change” para os eleitores americanos? Claramente é livrarem-se do pesadelo Bush, sem dúvida um clamoroso erro de casting, como tantos outros que têm cometido ao longo da história. Daí para a frente tenho dúvidas que eles saibam o que é a “change”. Será só trocar um branco (ou será bronco) por um preto? Será serem mais universais ou ficarem cada vez mais isoladamente sós? Culturalmente os USA são isolacionistas. Sempre foram. Vão mudar de repente? E a crise económica que a América provocou será a América que resolve? Como? À custa de uma política proteccionista que impedirá as importações para não agravar o défice externo e que provocará despedimentos e recessão no resto do mundo? Não nos esqueçamos que o crescimento da China, da Índia e mesmo do Brasil, ficou a dever-se, em grande parte, às importações americanas. A gestão da expectativa “Obama” pode ser a queda de Obama. “Yes we can” pode, rapidamente, transformar-se no Ámen duma sociedade mediaticamente infantil e politicamente messiânica. A vida não está fácil para quem ganha!
Jorge Pinheiro

sábado, 8 de novembro de 2008

De Cabral a Lula: A evolução do Direito Brasileiro


Em minha primeira participação no “Olhar Direito”, penso ser oportuno comentar o Direito brasileiro, uma vez que, este ano comemoram-se os 200 anos da chegada da família real portuguesa ao país, fato que culminou no verdadeiro início do Estado e do Direito brasileiro.

De 1500 a 1808, o Direito brasileiro se resumia a deturpações da legislação portuguesa com o objetivo de adequá-la à realidade da colônia, ou seja, o famoso “jeitinho” brasileiro sempre existiu.

Em 1824, o Direito brasileiro, que herdou o corpo romano-germânico do Direito português, ganhou uma alma: a Constituição outorgada por D. Pedro I (para os portugueses D. Pedro IV).

O Brasil proclamou a república em 1889, adotando o modelo federalista americano. Entretanto, o federalismo brasileiro é sui generis, pois embora os Estados federativos sejam independentes, o poder se concentra todo nas mãos da União. Além disso, os municípios também são entes federativos independentes, mas não possuem representação federal.

No segundo terço do século XX, alternaram-se períodos de democracia com regimes autoritários. Devido ao “jeitinho brasileiro”, a ditadura militar não terminou com uma revolução, como deve de ser, mas sofreu uma transição, tornando-se uma democracia e, em 1985, surgiu o Estado Democrático de Direito.

Desde 1988, vigora no Brasil uma Constituição democrática que, este ano, também completa 20 anos e, até o presente momento, já sofreu 56 emendas.

A Constituição Federal de 1988 tem como principal característica, por conta dos horrores da ditadura militar, a pontual proteção dos direitos fundamentais do cidadão, tratados como cláusulas pétreas em seu art. 5º.

Foi estabelecido um sistema presidencialista, com eleições diretas, por meio de voto obrigatório, para os cargos do executivo e legislativo.

Atualmente, o presidente da república é o Luiz Inácio Lula da Silva, o primeiro presidente de esquerda a ser eleito em toda a história da república. O parlamento brasileiro é bicameral, composto pelo Senado, representando os Estados, e pela Câmara dos Deputados, que representa o povo.

O poder judiciário é composto de vários órgãos de cúpula, sendo o STF (Supremo Tribunal Federal) o órgão mais importante, pois é o guardião da Constituição e é composto de 11 ministros.

A justiça brasileira divide-se em comum ou especial em razão da matéria, em estadual ou federal em razão do interesse da União na causa, e em primeiro ou segundo grau em razão da jurisdição.

Hoje, depois de oito Constituições, gozamos do mais longo período de democracia, estabilidade econômica e crescimento racional de nossa história.

Talvez com muito trabalho e otimismo, possamos alcançar o tão sonhado título de país desenvolvido, mas tudo vai depender de como vamos lidar com o que, a meu ver, é o maior problema do Direito brasileiro: o fantasma da insegurança jurídica causada pela burocracia, morosidade da justiça e impunidade.

Larissa Bona

45 anos depois, mais um discurso histórico

Este discurso soa a quê?

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Porquê na Madeira?

Ontem um deputado da Assembleia Regional da Madeira do PND, chamou fascista a deputados do PSD e orgulhosamente "empunhou" uma bandeira nazi no parlamento regional... Hoje o mesmo deputado, foi impedido de entrar no Parlamento, estando dois seguranças á entrada do mesmo.

Mais uma vez a falta de democracia e liberdade de expressão vem á baila. O PSD\Madeira e seu lider são um mau exemplo de governar. Seja um clube, associação, autarquia, País ou uma região.

Estranho é o comportamento do PSD Nacional durante quase 30 anos de poder de Jardim. Nem uma palavra de repúdio, de indignação. Apenas porque a cor politica éa mesma. O que seria se fosse Carlos César a fazer o mesmo nos Açores?

Em democracia é preciso ter sentido ético e de responsabilidade.

E a Madeira não é um bom exemplo disso...

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

CHANGE

Há muito que se anuncia, mas hoje, por causa do que fizemos esta noite, nesta eleição, neste momento definidor, a mudança está a chegar à América".

"Se ainda há alguém que duvida que a América é o lugar onde todas as coisas são possíveis, que questiona se o sonho dos nossos fundadores ainda está vivo, que duvida do poder da nossa democracia, teve esta noite a sua resposta".

"Um homem tocou na lua, um muro caiu em Berlim, um mundo ficou ligado pela nossa ciência e imaginação, 'Yes we can'".

"Somos e sempre seremos os Estados Unidos da América", acrescentou o novo Presidente.

o que vai mudar na América de Obama?

44º Presidente dos Estados Unidos da América

Barack Hussein Obama

e agora?

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Noite Eleitoral - Ficou assim......

É hoje! Depois de um ano inteiro a acompanhar as eleições norte-americanas eis que chega o dia tão esperado......e decisivo.
52 Estados vão escolher o próximo lider Mundial. Aquele que tem a responsabilidade de combater a crise internacional, o combate ao terrorismo, resolver as situações do Iraque e Afeganistão. A herança é pesada, pois W. Bush apesar de ter sido um Presidente polémico vai ficar na história.
Do lado democrata está Barack Obama
Do lado Republicano está John Mccain.
P.S - Após um ano de análise detalhada ás eleições, o debate sobre esta corrida presidencial foi saudavel e muito esclarecedor, tendo servido para conhecer melhor a América e os Americanos

Acompanha aqui a noite eleitoral com a actualização dos resultados e com comentários....

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

blogosfera fenomenalis VIII

Num recente encontro mundial de bloggers, realizado neste Verão, o tema principal foi a liberdade de expressão nos países autoritários.
Terá o Estado poder e autoridade para controlar a blogosfera? E terá paciencia?
A blogosfera é o unico meio de comunicação livre e independente. Que não tem restrições, o anonimato é uma das possibilidades. E em que uma tentativa de acção judicial é complicada.
Tivemos recentemente em Portugal um caso destes.
Falando no geral, isto é, em países autoritários e democráticos, o Estado não consegue "controlar" a blogosfera. Pelas razões invocadas: Numero gigante de blogues e possibilidade de anonimato.
Querer controlar a blogosfera é querer pressionar os seus autores a limitarem os seus conteudos. Nomeadamente é instalar o pânico.
Mas a blogosfera tem esta caracteristica saudavel de cada um poder dizer o que lhe entender, e quem quiser lê o conteudo...ou não!
Porque razão é nos países autoritários que existe maior quantidade de bloggers? É por ser um meio dificil de controlar e ainda mais, de castigar.
A blogosfera tem que ser um meio livre sob pena de também ela poder acabar.

domingo, 2 de novembro de 2008

OLHAR A SEMANA

Na 6ª feira fui ao Centro Comercial ver o fime "W" de Oliver Stone. Descobri três coisas: em Portugal já se comemora o halloween, embora ninguém saiba o que seja; o Natal já começou; não há crise! Centenas de putos com chapéu de bruxa má e caras pintadas de parvos, berram de histeria americana, puxando pais barrigudos e mães precocemente obesas, empanturrados em colestrol directamente importado do MacDonnald's. Aguardo pelas comemorações do Dia da Branca de Neve e dos Sete Anões, seguramente com pendor mais erótico! As lojas estão já enfeitadas de neve em spray e bolinhas de natal, exibindo produtos de Inverno que o Outono ainda não quer comprar. Os cartões de crédito saltam das carteiras como se tivessem vida própria e lá, em cima, o rodízio brasileiro tem fila que dá volta ao quarteirão desafiando a crise. Um sinal de confiança na economia que desmente os políticos e os comentadores de serviço empenhados na desgraça.
O filme "W", para além da habitual falta de profundidade e do oportunismo que caracterizam a obra de Oliver Stone, deixou-me a dúvida sobre se valerá a pena haver tratamentos anti-alcoólicos. O mundo seria hoje um local mais feliz se George se tivesse mantido fiel ao "bourbon". De qualquer forma, dentro de três dias, vamos ver-nos livres de um dos maiores idiotas da história política contemporânea. Haja Deus! Quem virá a seguir? Obama tem estado irrepreensível tacticamente. Encostou McCain ao seu eleitorado, obrigando-o a passar os últimos dias de campanha a não perder votos republicanos, em vez de se dedicar a ganhar votos democratas. A escolha da Srª Parvin foi o melhor que lhe podia ter acontecido. A utilização da net e das redes sociais deram-lhe a vantagem tecnológica que McCain não soube explorar. Mas, atenção, os 6 ou 7 pontos de vantagem nas sondagens poderão ser comidos rapidamente. Basta um ataque terrorista ou uma mensagem inquietante de Bin Laden (sem dúvida apoiante de McCain) para desestabilizar o eleitorado. Mais, o sistema informático terceiro-mundista de votação usado na maior potência do mundo, associado à complexidade do modelo constitucional, são tudo menos fiáveis. Surpresas? Nunca se sabe! De qualquer forma o Homem-Aranha já garantiu que iria votar Obama e os "broncos" da América profunda desataram a comprar armas. Tudo bons indicadores da vitória de Obama Hussein!
Na política nacional, quase nada para destacar. Houve uma cimeira luso-brasileira onde o Primeiro Ministro vendeu o computador "Magalhães". Houve outra cimeira, agora íbero-americana, onde o Primeiro Ministro voltou a vender o computador "Magalhães", candidatando-se, assim, a melhor vendedor do ano. A Portugal Telecom tenta um operador de língua portuguesa único, em ligação com a luso-brasileira "Vivo" e, conhecendo eu aquela gente, não me admira nada que consigam. Continua o "ping-pong" entre o PR e o Governo relativamente ao Estatuto dos Açores, como se não houvesse mais nada que fazer. Um general-comentador na reserva diz que a forma como a tropa tem sido tratada pode dar azo a que alguém faça "disparates"... O estranho é não lhe ter sido dado voz de prisão imediata por incitamento à revolta. Prova de que a tropa ainda vale alguma coisa! Novidade mesmo, só as notas dos testes a matemática que aumentaram quase 30% aumentaram e uns pensadores do Ministério da Educação que começam a ponderar acabar com os chumbos no ensino obrigatório. Com este glorioso facilitismo a democratização no ensino atinge o auge colocando indiferenciadamente todos os alunos ao nível de burros. Obviamente quem tiver dinheiro nunca mais frequentará o ensino público! Última hora: o BPN foi nacionalizado... Uma sensação de "déjà-vu" completa. Os contribuintes vão ter de pagar aos accionistas que, entretanto, têm operações a bom recato. Há dez anos que se sabia das trafulhices neste banco! Não acabem com as "off-shores" que não há-de ser preciso...!
Jorge Pinheiro
Share Button